Plenária: Os desafios da mobilidade urbana.

Plenária contou com a assessoria do Professor Nilson Fraga. 

Impressões de um cidadão.

A mobilidade nas cidades do Brasil não é considerada.
Mobilidade envolve dignidade e qualidade de vida. É necessário politicas publicas urbanas para que a vida seja digna nas cidades.
Mobilidade envolve ciclista que encontra o motorista de carro, que odeia motorista de caminhão. Isto porque nas cidades cada um se acha único, dono da cidade.
As calçadas são as tragédias da vida urbana, porque não é cuidada. A cidade não foi feita para o pedestre, mas para o carro. Todos querem carro hoje.
Saídas – Ciclovias – Hidrovias – Controle e impacto de novas construções.
Preço da cidade que vivemos: carros, prédios e águas poluídas.
Optar por carros menos poluentes.
Na cidade todo dia surge um problema.
No Brasil não existem cidades para serem planejadas e organizadas.
Pedágio urbano – num futuro próximo.
Mudar os horários de entrada e saída dos trabalhos.
Melhorar a logística para reproduzir a quantidade de caminhões.
A responsabilidade da mobilidade urbana é  de todos.
Se a mobilidade é ruim para quem mora na cidade, imagine para quem mora na favela.
A cidade é nossa, a sua. Isto tem que redescobrir. A cidade não é do prefeito.
Na cidade é 1 por 1. Cada um quer chegar mais rápido. O stress é grande. Para onde vão, velhos, crianças, bicicletas – como todos terão o direito da mobilidade urbana?
A vida precisa estar no centro da mobilidade urbana e nunca o carro, a burocracia, a violência.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *