Nascidas no seio das CEBs não se pode negar o valor das PJs ( PJ, PJE, PJR, PJMP ) na caminhada da Igreja.

“Vou seguindo firme e forte sem medo de anunciar, proclamando Fé e Vida sou do Meio Popular”

Sem duvida nenhuma na caminhada da Igreja no Brasil, 4 coisas que fizaram, fazem e farão história: são as 4 Pastorais de Juventudes. Nascidas no seio das Comunidades Eclesiais de Base, não se pode negar o valor que as 4 PJs ( *PJ, PJE, PJR, PJMP* ) tem para a caminhada da Igreja. Desde a formação dos jovens nos seus grupos de iniciantes, na sua militancia, na formação de novas lideranças eclesiais e políticas.

Mais a partir do meu lugar de fala, como um jovem, de periferia, com descendências indígenas muito fortes, despertado para a vida eclesial no seio da Comunidade Eclesial de Base, digo com clareza que não se pode contar a historia da Igreja do Brasil sem a Pastoral da Juventude do Meio Popular.

As sementes da PJMP que nos dão vigor e nos impulsionam sempre para águas mais profundas se enraizou em todo o Brasil em especial em nosso Nordeste, até mesmo nos lugares onde não temos mais grupos de jovens articulados encontramos as histórias de vida daqueles e daquelas que iniciaram sua caminhada no grupo de PJMP.

O Grupo de Base é o começo da caminhada em comunidade e que nos faz compreender que não é uma caminhada solitária, mais uma caminhada com toda a CEB, com as Pastorais específicas (sociais), Partidos (que defendam a vida acima dos interesses do capital), movimentos sociais, etc…

Quando olhamos para dentro da Igreja podemos ver as mãos dos pastores que com muito carinho ajudaram no início da caminhada da PJMP (Dom Helder Câmara, Dom Fragosso, Dom Aluísio, Dom Marcelo Carvalheira, etc…) as lideranças eclesiais que foram formadas em vários âmbitos da Igreja, nos mais diversos serviços. Os Padres e Freiras que tiveram suas vocações despertadas dentro da PJMP se destacam no compromisso com a vida e com as comunidades. As lideranças politicas que passaram pela PJMP não tiveram em sua vida pública desvios do projeto de vida plena para todos (Luizianne Lins, Maria do Rosário, Jean Willians, Fátima Bezerra, etc…)

Dom Helder na conferência de Puebla falava para os Bispos da América Latina a importância da gestação desta Pastoral de Jovens que fizesse a ligação de Fé e Vida fielmente. Dom Sinésio vai nos dizer que a PJMP é “Solidária na dor, firme na esperança e alegre em suas pequenas mais progressivas conquistas. É a reconstrução do rosto de Cristo jovem”.

A mistica que nos embala nos apresenta esse nosso Ilê onde chegamos tristes e cansados e saímos alegres e firmes. PJMP é ternura, é abraço, é aconchego, é Fé, é Vida… Como diz a canção dos 15 anos da PJMP do Ceará: “O nosso Deus é de Justiça e de Amor, é Deus de sonhos, de tantos nomes e cores, o nosso guia é Jesus Libertador”.

Não sei o que hoje seria de mim se não tivesse vivido cada experiência dentro desta Pastoral, partilhado cada historia de vida, trocado cada afeto com os companheiros e as companheiras desta caminhada.

Gratidão ao universo por ter conspirando a favor de meu engajamento, ao Espírito que nos guia nesta caminhada e nos impulsiona a ir sempre em frente e “sem medo de ser feliz” a cada companheiro e companheira de caminhada por tudo que temos vivenciado. Nos veremos sempre na estrada trilhando os caminhos do Meio Popular.

PJMP muita Reza! Muita Luta! Muita Festa!

Amém, Axé, Awerê, Aleluia, Oxente, Uai, Ieeeiii!

Italo Morais – Secretário da PJMP do Reg NE I e animador de CEBs na Arquidiocese de Fortaleza