Comunidade Cristo Redentor/Cuiabá: momento de retomada das CEBs

Mais do que uma reunião de avaliação e planejamento, a Ampliada das CEBs da Arquidiocese de Cuiabá foi um momento de emoção e retomada de ação pastoral. Ocorreu no sábado, 11, na Comunidade Cristo Redentor, bairro CPA 3, paróquia Divino Espírito Santo, Cuiabá/MT, Regional Oeste 2.

A reunião envolveu cerca de 30 pessoas, com refeições partilhadas, acolhida, mística, apresentação de cada uma e cada um, discussão e deliberação de atividades. Confira a galeria de fotos ao final na matéria.

A comunidade que acolheu a Ampliada conheceu o modo de ser igreja das CEBs nos anos 90, a partir de padres redentoristas como Paulo, Ademir e Miguel. O momento, agora, é de retomada.

“Muito importante essa retomada para nossa paróquia, pois acreditamos no movimento evangelizador e missionário que faz parte da ação permanente da igreja”. Palavras de Fabricio Emanuel Assis, que atua na Divino Espírito Santo e foi um dos responsáveis pela mobilização.

Ele também está empenhado em fortalecer a Pastoral da Juventude na região. Nesse trabalho terá o apoio de Arlete Benitz, da mesma paróquia e que está disposta a “ser pescadora de jovens inconformados”.

Arlete, entusiasmada com a inconformidade da juventude.

“A juventude deve ter o direito de pensar, ser estimulada a lutar por seus direitos. Afinal, temos uma Constituição e devemos fazer valer o que está escrito nela. A juventude não aceita cabresto, ela quer dignidade, justiça, amor e paz, como nos mostra Jesus Cristo”, afirmou.

Pois como bem lembrou a assessora Antonia Aparecida Marcel, as CEBs vieram para incomodar. Mais conhecida como Toninha, ela leu trechos de um panfleto do Grito dos Excluídos de 2001 que fazia parte do altar no chão sempre presente nas reuniões das Comunidades Eclesiais de Base. O tema da época foi “Por amor a essa Pátria, Brasil”.

“Para seguir o caminho de Cristo é preciso, às vezes, até enfrentar nossos padres, bispos e lideranças maiores. O povo tem fome, tem sede, precisa de casa, escola de qualidade. Somos chamados a enfrentar esse desafio”.

O altar no chão foi colocado primeiro na igreja e depois numa das salas da comunidade. Estava repleto de símbolos e espiritualidade. Tinha a bíblia ao centro, estandartes religiosos e cartilhas das CEBs. Bandeira da PJ, materiais da Campanha da Fraternidade, Grito dos Excluídos e Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB). Estampa da vereadora assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco, rede de pescar, pandeiro, entre outros.

Essa sensível mistura se repetiu nas origens e atuações das pessoas presentes. Gente da Legião de Maria, ministérios de Música e da Eucaristia, pastorais do Dízimo, Liturgia, Crisma e Comunicação, do Centro de Estudos Bíblicos (Cebi), Economia Solidária e Comissão Pastoral da Terra (CPT).

 

Decisões

Para o mês de junho ficou confirmada uma atividade relativa à Semana do Meio Ambiente (de 07 a 13). No dia 08 haverá uma ação prática, com coleta de lixo, plantação de mudas e mística no Parque da Família, que fica entre os bairros Terra Nova e Bela Vista, em Cuiabá.

A ideia também é levar crianças da catequese ao local. E durante o mês, estudar a carta encíclica Laudato Si´, escrita pelo papa Francisco, que critica o modelo de produção capitalista e defende o cuidado com a casa comum (o planeta Terra).

A próxima Ampliada de CEBs da Arquidiocese de Cuiabá será no dia 1º de junho na paróquia São José Operário, no município vizinho de Várzea Grande. Assim seguirá o rodízio de um local diferente por vez, para fortalecer a descentralização e estimular as visitas missionárias. Até agora já foram as paróquias Sagrada Família, Nossa Senhora da Guia (Distrito da Guia), Imaculado Coração de Maria e Divino Espírito Santo, todas em Cuiabá.

Gibran Lachowski, da assessoria de comunicação do Regional Oeste 2/MT, e equipe de comunicação das CEBs da Arquidiocese de Cuiabá

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *