CARTA ÀS COMUNIDADES – XI ASSEMBLEIA DE PASTORAL DO REGIONAL NOROESTE

A XI Assembleia de Pastoral do Regional Noroeste, em Porto Velho – Rondônia -, trouxe o tema “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia Integral” (Sínodo da Amazônia)”.  Com o intuito de refletir as atividades realizadas em 2019 e propor as ações pastorais para caminhada em 2020, os participantes centraram no pedido do Papa Francisco “[…] pedimos antes de mais nada, do Espírito Santo, o dom da escuta: escuta de Deus, até ouvir com Ele o grito do povo; escuta do povo, até respirar nele a vontade a que Deus nos chama”. A assembleia ocorreu entre os dias 15 e 17.

Bispos, coordenadores(as) de pastorais, movimentos e serviços do Regional Noroeste (Porto Velho, Cruzeiro do Sul, Guajará-Mirim, Humaitá, Ji-Paraná, Rio Branco e Lábrea) se juntaram e escreveram uma carta para às comunidades. Confira a seguir e compartilhe.

CARTA ÀS COMUNIDADES

 

Caríssimos irmãos e irmãs,

Nós, representantes da Igreja do Regional Noroeste (Porto Velho, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Lábrea, Ji-Paraná, Humaitá e Guajará Mirim) reunidos na XI Assembleia Pastoral do Regional Noroeste, de 15 a 17 de novembro de 2019, estudamos as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil 2019-2023, a Exortação Apostólica Christus Vivit (Cristo Vive) do Papa Francisco aos jovens e o Documento Final do Sínodo Especial para a Amazônia.

Ao confrontarmos estes documentos da Igreja com a nossa realidade e refletirmos sobre as causas das atuais problemáticas socioambientais, culturais, econômicas e evangelizadoras, assumimos o compromisso de sermos uma Igreja em saída, que quer permanecer ao lado dos pobres, marginalizados, excluídos, tendo em vista a nossa opção por Jesus Cristo, presente neles (Mt 25, 31-46).

Queremos continuar a missão da Igreja como uma casa sustentada por quatro pilares: a Palavra de Deus, o Pão da Eucaristia e dos Sacramentos, a Caridade que manifesta a nossa fé e a Missão, que nos leva a trabalhar para a salvação do mundo (Jo 6, 51).

Em comunhão com o Sínodo para a Juventude, à luz da Exortação Apostólica Christus Vivit (Cristo Vive), acreditamos no protagonismo dos jovens em suas diversas realidades como força transformadora na Igreja e na sociedade. Por isso, comprometemo-nos a não julgar os jovens e acompanhá-los no enfrentamento de seus desafios, tais como: a falta de referência, sexualidade, educação, trabalho, violência e ajudá-los a não perder a esperança.

O Sínodo para a Amazônia nos convoca a uma conversão integral, que se manifesta nos aspectos pastoral, cultural, ecológico e sinodal, em vista a construir uma Igreja com rosto amazônico. É por causa da nossa fé no Deus da vida que lutamos em defesa da mesma vida, em todos os seus aspectos (mulheres, povos originários e tradicionais, migrantes e refugiados, terra, água, agroecologia, qualidade de vida no campo e na cidade).

Com este espírito, sob a proteção de Nossa Senhora, assumimos o compromisso de conhecer e por em prática as orientações da Igreja para que todos os povos da Amazônia tenham vida e vida em abundância (Jo 10, 10).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *