As CEBs e a Iniciação à Vida Cristã 55ª Assembléia da CNBB +Giovane Pereira de Melo Referencial das CEBs na CNBB

As CEBs e a Iniciação à Vida Cristã

A Comunidade Eclesial é, por assim dizer, o espaço para integrar a fé e a vida; é o lugar onde procuramos vivenciar e aprofundar a Palavra de Deus, a Celebração Eucarística e a prática da solidariedade.

Reunidos na 55ª Assembléia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nos dias 26 de abril a 05 de maio, temoscomo tema central das nossas discussões a Iniciação á Vida Cristã, um processo formativo do discípulo missionário de Jesus Cristo.

Este é um tema já bastante discutido na Igreja nos últimos anos. Foi tema de semana catequética e texto de estudo da CNBB (2009). As Diretrizes Gerais da CNBB, de 2011 -2015, como tambémas atuais (2015-2019) colocaram a Iniciação à Vida Cristã como uma das urgências da sua ação evangelizadora. Como roteiro prático, em 2014, a Comissão Episcopal Pastoral Bíblica Catequética publicou o Itinerário Catequético, com passos práticos de como implantar a Iniciação à Vida Cristã. E agora a colocamos como tema central da nossa Assembléia anual.

Uma Igreja, comunidade de comunidades (Doc. 100 da CNBB) e a consolidação do processo de Iniciação à Vida Cristã são realidades que não podem ser vista como questões isoladas uma da outra. A iniciação à Vida cristã só acontece pra valer, quando e onde acontece uma cultura de cuidado ou acompanhamento das pessoas despertadas e batizadas.  É na Comunidade Eclesial que a fé cristã é vivida. “Não é possível entender a Iniciação à Vida Cristã enquanto processo sem uma comunidade missionária que a origine, a realize e a leve á plenitude; a comunidade eclesial é o lugar da Iniciação à Vida Cristã e da Educação da fé dos adultos, jovens, adolescentes e crianças (DGAE 2015-2019 n. 85).

A Comunidade Eclesial é, por assim dizer, o espaço para integrar a fé e a vida; é o lugar onde procuramos vivenciar e aprofundar a Palavra de Deus, a Celebração Eucarística e a prática da solidariedade. A comunidade é onde experimentamos o verdadeiro processo de educação da fé e da experiência eclesial. Portanto seu papel básico é providenciar espaço e meios necessários para oferecer uma formação para cristãos conscientes, responsáveis, comunitários, proféticos, missionários, de pessoas comprometidas com a construção do Reino.

Portanto, é do conhecimento de todos que as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), na sua longa experiência, são o ambiente propício para que a Igreja desenvolva o processo de Iniciação à Vida Cristã. Elas são uma forma de vivencia comunitária da fé, permitem as pessoas a conhecer a Palavra, a viver a fraternidade, a animar na oração, a se formar numa fé comprometida que leva a uma inserção na sociedade, ao exercício da cidadania, ao profetismo e ao compromisso com a transformação da realidade, à luz do Evangelho (Doc. 105 da CNBB n. 146-147).

Estamos próximos de celebrar o 14º Intereclesial das CEBs, em Londrina – PR – nos dias 23 a 27 de janeiro de 2018. O tema deste encontro será: “CEBs e os desafios do mundo urbano”. Este tema tem tudo a ver com a Iniciação à Vida Cristã. A população brasileira, na sua grande maioria, vive na cidade que é culturalmente plural. Esta realidade atinge diretamente à prática religiosa das pessoas. Nestes ambientes urbanos, a perca dos vínculos religiosos comunitários, a falta de clareza e a firmeza sobre a fé, terminam levando as pessoas a percada identidade religiosa. Daí a necessidade de que, mesmo pessoas já batizadas sejam iniciadas ou reiniciadas à experiência da fé batismal, buscando assim maior coerência com a sua fé e a sua vida.

Assumindo a Iniciação à Vida Cristã, nós bispos e nossas CEBs, queremos dar uma resposta aos desafios do mundo urbano, formando discípulos missionários de Jesus Cristo, cristãos coerentes e comprometidos com sua fé.

+Giovane Pereira de Melo

Referencial das CEBs na CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.