Autor: Leoni Alves Garcia

A meta da história: o projeto divino e as cruzes de cada dia. Marcelo Barros

A meta da história: o projeto divino e as cruzes de cada dia. Marcelo Barros

Artigos, Destaque, Destaque News
O evangelho não pode ser lido com os olhos dos governantes de extrema-direita que defendem tortura e pena de morte. O Estado não tem direito de matar ninguém.  A pior opressão é a opressão interiorizada. A pior colonização é a colonização dentro de nós mesmos. Na Igreja Latina, esse é o último domingo do tempo comum, (no próximo começaremos um novo ano litúrgico). Desde a reforma litúrgica, este domingo é consagrado como festa de Cristo, rei do Universo. Comumente, a Igreja explica que Jesus é rei de modo diferente dos reis desse mundo. É rei como servidor e por dar a sua vida por todos nós. No entanto, mesmo assim, esse título, por mais que se reinvente, tem sempre algo de estranho a Jesus. Em uma de suas meditações, Dom Helder diz que sabe que Jesus não gosta e não quer esse título. V
Sínodo da Amazônia (VI) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO ECOLÓGICA. A dimensão socioambiental da evangelização.  Agenor Brighenti

Sínodo da Amazônia (VI) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO ECOLÓGICA. A dimensão socioambiental da evangelização. Agenor Brighenti

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
  O Documento adverte que “é urgente enfrentar a exploração ilimitada da casa comum e dos seus habitantes”. O Capítulo IV do Documento Final do Sínodo da Amazônia propõe “novos caminhos para uma conversão ecológica”, dada a atual “crise socioambiental sem precedentes”. O bioma amazônico “está ameaçado de desaparição, com tremendas consequências para nosso planeta”. A única saída é promover uma ecologia integral, que promova “um modelo de desenvolvimento justo e solidário”, em que temos muito que aprender “de nossos irmãos e irmãs dos povos originários” (n. 65). Conversão urgente antes que seja tarde demais O Documento adverte que “é urgente enfrentar a exploração ilimitada da casa comum e dos seus habitantes”. Uma das principais causas de destruição na Amazônia “é a atividade
União e resistência negra. Marcelo Barros.

União e resistência negra. Marcelo Barros.

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
No Brasil, essa semana é marcada pela memória do martírio do Zumbi dos Palmares no 20 de novembro de 1697 e pela comemoração dessa data que, em todo o país, se tornou “Dia da união e consciência negra”. A comemoração anual da memória do Zumbi é importante em um Brasil que ainda mantém a herança de forte desigualdade social. Atualmente, o Brasil é o país com a segunda maior população negra do mundo (Só perde para a Nigéria). No entanto, essa população continua a ser majoritariamente pobre e explorada. No seu livro Escravidão, Laurentino Gomes afirma: “Negros e pardos representam 54% da população brasileira, mas sua participação entre os 10% mais pobres é muito maior de 78%. Na educação, enquanto 22% da população branca tem 12 anos de estudo ou mais, a taxa é de 9, 4% para a população neg
A Equipe Itinerante percorre Espanha mostrando a vida, clamores e esperanças da Amazônia. Luis Miguel Modino.

A Equipe Itinerante percorre Espanha mostrando a vida, clamores e esperanças da Amazônia. Luis Miguel Modino.

- NORTÃO, Articulação Continental, Artigos, Destaque, Destaque News
O que acontece na Amazônia não deixa ninguém indiferente, tem se tornado elemento de reflexão. Em tudo isso, podemos dizer que o Sínodo tem sido um instrumento que tem ajudado a dar visibilidade a problemáticas presentes por muito tempo nessa região. Mas o Sínodo é um processo que vai além da assembleia, celebrada no Vaticano de 6 a 27 de outubro, que pretende ajudar o mundo a tomar consciência sobre a importância do cuidado da Casa Comum. Dentro desse processo, a Equipe Itinerante de Manaus, com o apoio de Entreculturas, Caritas Espanhola e Manos Unidas, tem percorrido mais de 40 cidades espanholas, numa tentativa de trazer a Amazônia para perto da Europa, de passar um pouco da realidade amazônica, de amazonizar o velho continente, uma atitude assumida pelas crianças, jovens e adultos,
Sínodo da Amazônia (V) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO CULTURAL Uma Igreja aliada dos povos indígenas e autóctone. Agenor Brighenti

Sínodo da Amazônia (V) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO CULTURAL Uma Igreja aliada dos povos indígenas e autóctone. Agenor Brighenti

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
“o pensamento dos povos indígenas oferece uma visão integradora da realidade, capaz de compreender as múltiplas conexões existentes entre tudo o que foi criado” O Capítulo III do Documento Final do Sínodo da Amazônia apresenta “novos caminhos para uma conversão cultural”. Começa reconhecendo que a região possui “uma grande diversidade cultural”. Neste âmbito, uma evangelização respeitosa e acolhedora do outro, capaz de aprender dele, exige “respeitar e reconhecer seus valores, viver e praticar a inculturação e a interculturalidade no anúncio da Boa Nova” (n. 41). Implica “ter um olhar que inclua a todos, usando expressões que permitam identificar e vincular todos os grupos e refletir identidades a serem reconhecidas, respeitadas e promovidas tanto na Igreja quanto na sociedade”. Frisa o
Assembleia Diocesana de Pastoral Rondonópolis-Guiratinga destaca importância do diálogo

Assembleia Diocesana de Pastoral Rondonópolis-Guiratinga destaca importância do diálogo

- OESTÃO, Destaque, Destaque News
Pascom Diocese de Rondonópolis-Guiratinga   “Comunidade Eclesial e missionária: ambiente de proximidade, comunhão, confiança no mundo urbano em transformação”.   A Diocese de Rondonópolis-Guiratinga realizou a 6ª Assembleia Diocesana de Pastoral depois da unificação Rondonópolis-Guiratinga numa só diocese com o tema: “Comunidade Eclesial e missionária: ambiente de proximidade, comunhão, confiança no mundo urbano em transformação”. As atividades ocorreram entre a noite de 14 de novembro e se estendeu até o meio-dia do dia 16. Sob a coordenação de Padre José Éder Ribeiro Lima, pároco da Catedral Santa Cruz e coordenador diocesano de pastoral, ajudado por Maria Aparecida Silva, e equipe de leigos e leigas, o mesmo fez abertura da Assembleia e convidou a todos para participar
A memória perigosa do martírio. Marcelo Barros

A memória perigosa do martírio. Marcelo Barros

- SULÃO, Destaque, Destaque News
"Hoje, os assuntos que parecem preocupar a muitos padres jovens e mesmo a bispos em suas dioceses parecem ser de outra natureza e nada terem a ver com os motivos pelos quais no Brasil o padre Josimo Tavares, o padre Ezequiel Ramin e outros deram a vida, assim como os seis jesuítas de San Salvador assinaram com o próprio sangue o testemunho de Jesus, mais profundo e falante do que todas as pregações do mundo." Em toda a história, mas especialmente nas décadas mais recentes, diariamente na América Latina convivemos com notícias de assassinatos e massacres que não nos deixam esquecer a tragédia que vivemos de mortes e vidas severinas. Quantos índios e negros ainda têm de derramar seu sangue para que os pobres e oprimidos tenham sua dignidade reconhecida e possam viver em paz? Nenhuma mort
CARTA ÀS COMUNIDADES. 4° Sulão das CEBs.   

CARTA ÀS COMUNIDADES. 4° Sulão das CEBs.   

- SULÃO, Destaque, Destaque News
O 4º SULÃO DAS CEBs, aconteceu nos dias 15 a 17 de novembro, em Canoas – Arquidiocese de Porto Alegre/ RS com o tema: Igreja da Base na perspectiva do Papa Francisco. O Sulão das CEBs, compreendeu um  espaço de partilha  das lutas, buscas, alegrias e esperanças, das angústias e dúvidas, animados/as pela certeza de que onde houver um/a cristão/ã consciente ou uma mulher e um homem de boa vontade que se irmanam na solidariedade, na luta pela justiça, e na criação de estruturas de fraternidade e comunhão, o tirano poder não será nem absoluto e nem definitivo. E aí está o coração das CEBs, aí está acontecendo o jeito de ser da Igreja comprometida com Jesus Cristo. A comunidade Sagrado Coração acolheu a todos e todas com afeto e alegria em suas c
IGREJA DA BASE NA PERSPECTIVA DO PAPA  FRANCISCO: “EU VI, OUVI E DESCI PARA SER SAL, LUZ E FERMENTO DE TRANSFORMAÇÃO”

IGREJA DA BASE NA PERSPECTIVA DO PAPA FRANCISCO: “EU VI, OUVI E DESCI PARA SER SAL, LUZ E FERMENTO DE TRANSFORMAÇÃO”

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
"Atrevo-me a dizer que o futuro da humanidade está, em grande medida, nas vossas mãos, na vossa capacidade de vos organizar e promover alternativas criativas na busca diária dos “3 Ts”. Papa Francisco Por Waldir José Bohn Gass Coordenador do CNLB Sul 3 Faço algumas considerações a partir da matéria da nossa página, CEBsdoBrasil, “Assessores do 4ºSulão das CEBs. Igreja da Base na Perspectiva do Papa Francisco”, especialmente a partir das considerações de Benedito Ferraro, “CEBs: Cinco Notas Fundamentais de sua Identidade”. Ignacio Ellacuría e Mariele vivem Me inspira fundamentalmente Ignacio Ellacuría, padre jesuíta, cujo martírio, fruto de sua fidelidade a Deus nos pobres, completa trinta anos neste 16 de novembro. Ele percebia os pobres como o Povo Crucificado, continuação hist
Sínodo da Amazônia (IV) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO PASTORAL.  Uma Igreja em saída e com rosto amazônico.Agenor Brighenti

Sínodo da Amazônia (IV) NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO PASTORAL. Uma Igreja em saída e com rosto amazônico.Agenor Brighenti

- SULÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
O Capítulo II do Documento Final do Sínodo frisa que uma “conversão pastoral” é necessária para “uma Igreja em saída missionária” e “com rosto amazônico”. A missionariedade é da natureza da Igreja - “a Igreja existe para evangelizar” - (EN 14) e a uma evangelização inculturada corresponde a uma Igreja culturalmente nova, com rosto próprio. Sair ao encontro de diferentes em uma atitude de diálogo. Na evangelização não há destinatários, mas interlocutores. O “outro” é um “deferente”, a ser acolhido e respeitado em sua autonomia. Na Amazônia, os “diferentes” são “povos indígenas, ribeirinhos, camponeses e afrodescendentes (quilombolas), as demais Igrejas cristãs e confissões religiosas, organizações da sociedade civil, movimentos sociais populares, o Estado, enfim todas as pessoas de bo