Shadow

Autor: Rede de Comunicadores das CEBs

Reflexões da Palavra | 24o Domingo do Tempo Comum – Ano B

Reflexões da Palavra | 24o Domingo do Tempo Comum – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 50,5-9a - Sl 114 - Tg 2,14-18 - Mc 8,27-35 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. O Evangelho de Marcos nos apresenta a preocupação de Jesus em saber o que pensavam sobre a sua pessoa. E a pergunta é feita: "Quem dizem os homens que eu sou?". Jesus estava em crise. Havia começado sua missão com muito entusiasmo, mas percebeu que as coisas não seriam como havia pensado. A pergunta de Jesus não é estratégica, e a sua dúvida cai sobre a sua vocação. Não satisfeito com a primeira resposta, embora a aceite, Ele vai mais fundo: "E vós, quem dizeis que eu sou?" -. E, à resposta de Pedro de que era o Messias, Jesus os proíbe de falarem a seu respeito. Aparentemente confuso, este texto é muito elucidativo para compreendermos tanto a resposta de Pedro, quanto a pergun...
SOLANGE, UMA COMPANHEIRA DO CAMINHO!

SOLANGE, UMA COMPANHEIRA DO CAMINHO!

Ampliada Nacional, Destaque, Igreja no Brasil
“Bem aventurado entre os mortos, quem adormeceu no Senhor. Repousar de suas fadigas vai, quem por Deus viveu no labor” É com muita gratidão que as CEBs do Brasil de despede de Solange dos Santos Rodrigues, e se coloca em unidade com ela na comunhão dos santos. Esta mulher que está abraçando Deus face a face e foi ao encontro definitivo com Ele no dia em que se comemora a Glória de Maria de Nazaré. Solange (Sol) tomou o trem e fez sua parada na estação definitiva.  Sempre foi esta mulher questionadora, mas também do apontar caminhos. Desde jovem se dedicou às CEBs. Largou um bom emprego, com ótimo salário, na década de oitenta do século vinte e se colocou no caminho das comunidades. Chegou a fazer uma experiência de morar em um bairro periférico de Duque de Caxias/RJ e foi estud...
Reflexões da Palavra | Solenidade da Assunção de Nossa Senhora

Reflexões da Palavra | Solenidade da Assunção de Nossa Senhora

Destaque, Liturgia
Leituras: Ap 11,9a;12,1.3-6a.10ab - Sl 44 - 1Cor 15,20-27a - Lc 1,39-56 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Celebramos hoje a festa da Assunção de Nossa Senhora. Nós ignoramos como e quando se deu a morte de Maria. Desde muito cedo este evento foi festejado como "dormição" e é considerada a principal festa da Virgem Maria. As três leituras deste domingo apresentam muito concretamente os valores da Assunção de Nossa Senhora, o lugar que ela tem no plano da salvação e suas mensagens à humanidade. Maria é a verdadeira "arca da aliança" - quem carregou aquele que concretizou as promessas e o plano de Deus para com seu povo: é a mulher vestida de sol. Maria está no céu em sua integralidade humana, nos oferece Jesus, o proclamador da lei do amor, o que realizou a nova alian...
Carta às Comunidades nº 09 | Travessia, a reinvenção do mundo

Carta às Comunidades nº 09 | Travessia, a reinvenção do mundo

Carta às Comunidades, Rumo ao 15º Intereclesial
Carta às Comunidades nº 09                                          Rondonópolis/MT, 25 de julho de 2021. Caríssimos irmãos e irmãs das Comunidades Eclesiais de Base do Brasil, “Deus chama a gente pra um momento novo, de caminhar junto com seu povo, é hora de transformar o que não dá mais, sozinho e isolado ninguém é capaz! Por isso vem, entra na roda com a gente também, você é muito importante, vem”! Ernesto B. Cardoso Quando Jesus convidou os seus e as suas para irem à outra margem, despertou no povo o sonho por mudanças. No caminho de barco pelo mar, encontra espaço aberto ...
Reflexões da Palavra | 17º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Reflexões da Palavra | 17º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: 2Rs 4,42-44 - Sl 144 - Ef 4,1-6 - Jo 6,1-15 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. O problema da fome no mundo é certamente uma das questões mais angustiantes do nosso tempo. Mata mais que guerras e pandemias. Sua solução está longe de ser resolvida. O desequilíbrio econômico entre as nações desenvolvidas e as outras mais pobres continua a registrar crescimento assustador. O auxílio econômico oferecido pelas nações ricas às pobres, assim como o chamado auxílio emergencial no Brasil por conta da Covid, é ainda muito fraco, mal orientado e até humilhante, dadas as necessidades básicas de sobrevivência que tais auxílios não conseguem atingir. As leituras deste domingo falam de fome, de multidão faminta, da escassez de "pão", da necessária fraternidade, da urgên...
Reflexões da Palavra | 16º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Reflexões da Palavra | 16º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Jr 23,1-6 - Sl 22 - Ef 2,13-18 - Mc 6,30-34 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. No domingo passado, a liturgia nos mostrou o envio dos Doze e algumas orientações precisas para o desenvolvimento da missão. Percebemos que à pergunta que Marcos desenvolve no seu Evangelho: "Quem é Jesus?" - obtemos a resposta de que Jesus é o verdadeiro pastor prometido. A imagem do pastor é muito conhecida na Bíblia. O profeta Jeremias - na 1a leitura - alerta, com dureza, os pastores que deixam-se perder e dispersam-se do rebanho, repreendendo e prometendo severos castigos. Anuncia também a vinda de novos pastores, e um descendente de David que fará valer a justiça e a retidão sobre a terra. E o povo viverá tranquilo. Entre a promessa do Antigo Testamento e a sua realizaçã...
Reflexões da Palavra | 15º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Reflexões da Palavra | 15º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Am 7,12-15 - Sl 84 - Ef 1,3-14 - Mc 6,7-13 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Neste domingo a nossa reflexão aponta para a continuidade do ministério de Jesus, associando os discípulos à sua obra, colocando, assim, em ação, a finalidade para a qual os chamou. Jesus chamou os Doze, deu-lhes poucas instruções, mas precisas: apresentar-se de forma pobre, contentar-se com a hospedagem que lhes é dada, não impor seu ensinamento, mas anunciá-lo de pessoas livres, para pessoas livres, acentuando, porém, a responsabilidade da recusa. Os discípulos de Jesus devem desempenhar a missão que lhes é confiada, no estilo de Jesus. E a primeira leitura também vai nessa mesma linha do Evangelho, fala do encontro do profeta Amasias com Amós, que é enviado à exercer a profecia...
Reflexões da Palavra | Solenidade dos Santos Pedro e Paulo – Ano B

Reflexões da Palavra | Solenidade dos Santos Pedro e Paulo – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: At 12,1-11 - Sl 33 - 2Tm 4,6-8.17-18 - Mt 16,13-19 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. A solenidade dos apóstolos Pedro e Paulo - que a liturgia trouxe para este domingo - nos leva a rever algumas posturas pessoais frente à missão da Igreja que somos nós, uma vez que optamos por seguir Jesus anunciando o seu Evangelho, bem como a atuação da Igreja instituição, que tem Pedro e seus sucessores como seus representantes.Simão era pescador e depois da ascensão assume a direção da comunidade cristã; é o primeiro a tomar consciência da necessidade de abrir a Igreja aos pagãos. Paulo, depois de sua conversão na estrada de Damasco, percorre o Mediterrâneo em quatro ou cinco viagens evangelizando, chegando a ser preso, mesmo tendo cidadania romana. Ambos, ao longo dos...
Reflexões da Palavra | 13º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Reflexões da Palavra | 13º Domingo do Tempo Comum – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Sb1,13-15;2,23-24 - Sl 29 - 2Cor 8,7.9.13-15 - Mc 5,21-43 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. As leituras deste domingo apontam para a primazia da vida sobre a morte, para a força da fé que salva e para a importância da dignidade da mulher numa sociedade machista e patriarcal. Deus é o Senhor da vida! "Deus não fez a morte, nem tem prazer com a destruição dos vivos. Ele criou todas as coisas para existirem, e as criaturas do mundo são saudáveis: nelas não há nenhum veneno de morte, nem é a morte que reina sobre a terra…" - 1a leitura deste domingo! Portanto, Deus nos chama à vida. Do início ao fim da Bíblia, seu profundo sentido é evidenciado pela imagem da "árvore da vida", plantada no centro do Paraíso, cujo fruto devia fazer viver para sempre. Nosso De...
“Faz escuro, mas eu canto”: Nossa Ciranda das comunidades em rede.

“Faz escuro, mas eu canto”: Nossa Ciranda das comunidades em rede.

Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
Por Adilson Francisco, do Secretariado para o 15º. Aconteceu no último dia 15 de junho, mais uma edição do nosso “dia D” rumo  ao 15º Intereclesial das Cebs. Como ocorre em todo dia 15 de cada mês, desta vez aproveitamos a possibilidade da internet para nos conectarmos a mais de 900 pessoas, através da Ciranda das Comunidades.  De acordo com o padre e musicólogo Jaime Diniz, a Ciranda é de origem portuguesa, tendo chegado ao Brasil no século XVIII, predominando no Estado de Pernambuco, na Mata Norte e no litoral, como dança de roda de adultos mas que incluíam também crianças, mulheres, livres e escravos, tornando-se  uma das mais democráticas de  nossas danças, genuína cultura popular. Desde o nordeste, espalhou-se por diversas regiões do país, passando a inspirar outros gêneros mus...