CARTA DO POVO CRISTÃO: Reafirmamos o nosso Compromisso com a Defesa do Estado Democrático de Direito e as Causas do Evangelho

Que os cristãos possam fazer a escolha certa de um Brasil que garanta os direitos de cada cidadão, de uma sociedade democrática e participativa…

Se permanecerdes na minha Palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará(Jo 8,31-32).”

Os cristãos brasileiros, no compromisso de anunciar a Boa Nova, reunidos na fé de um Deus verdadeiro e encarnado e Jesus Cristo, que nasceu pobre e foi perseguido desde o ventre materno pelas elites políticas, jurídicas e religiosas de seu tempo, manifestam sua posição em relação à atual conjuntura política brasileira.

Percebemos que uma parcela significativa de cristãos seduzidos por tentações políticas e religiosas, em vista do poder e do ter, em nome da fé, apóia uma candidatura que defende o discurso de ódio e violência, com posturas que são incoerentes ao Evangelho de Jesus Cristo e merece, portanto, o repúdio dos cristãos. Tais incoerências são:

Canditado que homenageia torturador, que defende a ditadura e a intervenção militar, que tem proposta de armar a população, deseja reduzir a violência com a própria violência, desrespeito às diferenças, apresenta discursos racistas, machistas, homofobico, é oposição à democracia, aos interesses da classe trabalhadora e dos aposentados.

Em razão dessas violações gritantes, conclamamos aos cristão que acreditam em um Deus Trino que defende o direito, a paz e o amor, que votem em candidato que tenha uma história de luta, experiência em sua trajetória de vida, que tenha boas propostas para a educação, segurança e não ao armamento. Que pense em melhorar as condições de vida das populações mais humildes, que esteja disposto a discutir as questões do Brasil como a sáude, a educação, meio ambiente e a segurança pública, propostas que inclua a todos e estejam comprometidas com a justiça e a paz.

Acreditamos em um Jesus que, por seu testemunho de vida, morreu crucificado, foi torturado, resssuscitou e está no meio de nós e continua a nos enviar para pregar a paz, o amor e a solidariedade e não a violência, pois acreditamos que, com o Amor e misericórdia, seremos um povo mais feliz. Que os cristãos possam fazer a escolha certa de um Brasil que garanta os direitos de cada cidadão, de uma sociedade democrática e participativa…

Este ano celebramos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos que preconiza que: _“Ninguém será submetido à tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradante”_ e dos 30 anos da Constituição Federal do Brasil que proclama _“ III – Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumanosou degradante”_ Art. 5º, CF/1988.

Como cristãos, reafirmamos o nosso compromisso com a defesa do Estado Democrático de Direito e as causas do Evangelho que são o princípio da reciprocidade entre as pessoas, da amizade fraterna, respeito à diversidade, da convivência com outros seres da natureza e o profundo respeito pela Mãe Terra, os povos originários, indígenas e quilombolas. O Evangelho nos ensina a amar como Jesus amou (Jo 13,34), que, por fidelidade aos preceitos e aos ordenamentos juridicos constitucional e sintonizados, ainda, com os compromissos internacionais não admite, sequer, que a palavra e muito menos a prática de tortura fique na pauta do debate político nacional.

*Haddad Presidente É 13*
*Tortura Nunca Mais!*

*Assinam a Carta:*
– Centro de Estudos Bíblicos do MA – CEBI-MA
– Coordenação da Pastoral da Juventude da Arquidiocese de São Luís do MA
– A Equipe das CEBS -MA
– Agentes de Pastoral Negros do Brasil/APNs
– Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís do MA

– Pe. Bráulio Ayres
– Pe. Raimundo Nonato Santos
– Pe. José Ribamar Cavalcante Lima, Coordenador do Fórum Permanente de Cidadania
– Ir. Eliane Cristina Lima dos Santos
– Ir. Maria do Rosario Gomes
– Ir. Iracema Santana Nogueira
– Ir. Hilda Carneiro da Luz
– Ir. Laurizete Pinto Barbosa
– Ir. Ana Maria Silva Souza
– Ir. Fausta Maria Teixeira
– Irmãs Clarissas Franciscanas Missionárias do Santíssimo Sacramento
– Ir. Maria Neucy dos Santos Lima
– Ir. Creusa Maria Costa Aguiar Sant’Anna
– Ir. Cleusa Maria Borges
Ir. Silmara Garcia da Penha
– Ir. Angélica dos Santos

– Martha Bispo – Secretária da CNBB-MA
– Lourdes Nogueira CEBI-MA
– Helena Barros Heluy, membro da Comissão Justiça e Paz de São Luís
– Cecília Amin – membro da Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luis
– João Maria Van Damme
– Guilhermina Divina de Aguiar Silva, Pastorais Sociais da diocese de Bacabal
– Delmira Dias Nogueira, pelas Mulheres Raízes do Nordeste
– Lindomar Freitas de Almeida – psicólogo/ assessor de comunidades religiosas
– Lucas Henrique Santos Silva
– Rodrigo Santos Silva
– Lucinéa Silva Cavalcante
Rebeca Gomes Rodrigues
– Efigenia Gomes Rodriguues
– José de Ribamar de Araújo e Silva, Perito do Mecanismo Nacional de Prevenção e combate à tortura, da Fraternidade da Ação Pastoral
– Lourdes Dias Paiva Nogueira
– Maria do Carmo Mendes pelo PT, CEBS, CJP e FMM
– Ana Maria Rodrigues Carneiro
– Sebastião Pereira
– Maria das Graças Sousa – Rosa Martins
– Márcia Milena Galdez Ferreira
– Joanilde Pires Pereira, Dirigente da CUT e CNTSS
– Raimundo Pereira de Souza, Presidente do sindicato dos servidores públicos federais do Maranhão, Sindsep
– Eliene Leite Costa, Dirigente do Sintsprev, Sindicato dos trabalhadores na previdência no Estado do MA
– Marcus Baccega, frater de espiritualidade inaciana, caminhante da Igreja da Libertação
– Cledeneide da Costa Morais, dirigente do Sindicato dos trabalhadores em entidades sindicais
-Dayane de Sousa Lima, membro da Escola de Teologia e Espiritualidade, paróquia da Glória
– Maria das Neves, MMC
– Silvia Cristina Sá Lessa
– Tomaz Aquino B. Teixeira
– Ana Rosa Ribeiro Costa
– Luis Carlos Machado e Silva, acadêmico de medicina da UFMA
– Margarida Chaves dos Santos, Pastorais Sociais, Diocese de Imperatriz
– Maria da Conceição de Almeida Ferreira, presidenta do Consea Maranhão e da Igreja Batista da Pindoba
– Reinaldo João de Oliveira (Teólogo)
– Wagner Aquino Reis Ferreira – membro da Ordem Franciscana Secular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.