Destaque

“O Sínodo vai nos deixar uma porta aberta para a audácia, para sonhar sem medo”, entrevista com o bispo de Puerto Maldonado.

“O Sínodo vai nos deixar uma porta aberta para a audácia, para sonhar sem medo”, entrevista com o bispo de Puerto Maldonado.

- NORTÃO, Articulação Continental, Destaque, Destaque News, Entrevista
A visita do Papa Francisco em Puerto Maldonado colocou no mapa eclesial esta cidade da Amazônia peruana e deu a seu bispo, Dom David Martinez de Aguirre Guinea, "uma enorme alegria", que refletia claramente em seu rosto, no dia 19 de janeiro 2018. O Papa Francisco teve a oportunidade de descobrir os problemas da Amazônia e seus povos, uma região que "continua sendo considerada terra de ninguém, terra para conquistar e colonizar, onde qualquer um pode chegar, pegar e ninguém tem porque me proibir", diz o bispo dominicano, que é missionário no vicariato desde 2002. Entre os indígenas descobriu outra forma de compreender a vida, o que deveria ser levado em conta na sociedade ocidental, um povo que "só acumula relações humanas". Como membro do Conselho pré-sinodal do Sínodo para a Amazôn
Dom Geremias Steinmetz, Arcebispo de Londrina  comenta o primeiro dia da 57ª Assembleia Geral da CNBB.

Dom Geremias Steinmetz, Arcebispo de Londrina comenta o primeiro dia da 57ª Assembleia Geral da CNBB.

- SULÃO, Destaque, Destaque News
Iniciou ontem, 1º de maio, em Aparecida SP, a 57ª Assembleia Geral  da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Este ano, a Assembleia Geral tem a tarefa central de atualizar as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) da Igreja no Brasil para o quadriênio 2019 a 2023. O arcebispo de Londrina, dom Geremias Steinmetz, que participa da assembleia pelo nono ano, comenta os principais assuntos discutidos no primeiro dia de assembleia que tem como elementos principais duas questões: a aprovação das novas diretrizes da CNBB e a eleição da nova diretoria. “Os textos preparatórios que nós recebemos [para a elaboração das novas diretrizes] e analisamos já estão muito bons, retoma naturalmente a ideia de ‘casa’ da Igreja: casa de acolhida, casa da leitura da Palavra, da catequese
A Eleição da Presidência e as novas diretrizes marcam a 57°Assembléia da CNBB.

A Eleição da Presidência e as novas diretrizes marcam a 57°Assembléia da CNBB.

Artigos, Destaque, Destaque News
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, começa nesta quarta-feira, 1º de Maio, sua 57ª Assembleia Geral em Aparecida, local do Santuário Nacional, onde são convocados os 309 bispos na ativa, que têm direito a voto, 171 eméritos, bem como administradores diocesanos e representantes de diferentes pastorais e organismos eclesiais. A reportagem é de Luis Miguel Modino. A programação destaca dois elementos, de um lado as Diretrizes Gerais para a Ação Evangelizadora, cujo ponto central é a evangelização do mundo urbano e que irá marcar o caminho da Igreja do Brasil até 2023, e a eleição da nova Presidência e os doze presidentes das Comissões Episcopais Pastorais. Sobre as novas diretrizes, Dom Roque Paloschi Arcebispo de Porto Velho, observa que "o projeto apresentado das diretr
CNBB divulga mensagem por ocasião do Dia do trabalhador e da trabalhadora do Brasil

CNBB divulga mensagem por ocasião do Dia do trabalhador e da trabalhadora do Brasil

Artigos, Destaque, Destaque News
Do trabalho de tuas mãos comerás, serás feliz, tudo irá bem” (Sl 128,2) Por ocasião do 1º de maio – data em que se celebra o Dia do Trabalhador (a), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulga mensagem aos trabalhadores e às trabalhadoras brasileiros e se une eles manifestando-lhes estima, solidariedade e gratidão. A mensagem afirma a urgência de assegurar o direito ao trabalho e reafirma “a dignidade dos trabalhadores e trabalhadoras, de modo a garantir seu justo sustento e de suas famílias, combatendo o desemprego, o trabalho escravo, a precarização das relações de trabalho e a perda de direitos trabalhistas, dentre outros problemas que têm causado tanto sofrimento ao povo brasileiro”. Ainda segundo o documento, a presidência da CNBB manifesta, de modo especial, a
Análise de conjuntura em tempos de guerra. Pedro A. Ribeiro de Oliveira

Análise de conjuntura em tempos de guerra. Pedro A. Ribeiro de Oliveira

Artigos, Destaque, Destaque News
Lembro que não existe neutralidade na análise de fatos históricos. Por isso explicito que esta análise é feita na perspectiva de quem se identifica com a s classes trabalhadoras, os povos originários e os grupos socialmente discriminados em suas lutas por um mundo de Paz, Justiça e Vida da Terra. Nota prévia O título talvez cause estranheza, por referir-se a “tempos de guerra”. O problema é que a guerra ganhou uma nova forma – guerra de 4ª geração, ou guerra híbrida – e ainda não sabemos como lidar com ela. Estamos em situação semelhante à dos povos originários que não sabiam como defender-se dos europeus que chegaram protegidos por vestes metálicas e armas de fogo. Esta análise tem por objetivo desvendar as atuais estratégias de dominação econômica, política e cultural a serviço
Incidência internacional, uma dimensão decisiva para o futuro da Amazônia e seus povos

Incidência internacional, uma dimensão decisiva para o futuro da Amazônia e seus povos

- NORTÃO, Artigos, Destaque, Destaque News
A incidência internacional é uma das dimensões em que a Rede Eclesial Pan-Amazônica – REPAM, está investindo esforços nos últimos tempos, como uma estratégia que pode ajudar os povos indígenas da Amazônia para divulgar sua riqueza, e ao mesmo tempo os seus problemas e lutas. Isso significa trabalhar em conjunto com diferentes organizações internacionais, sobretudo das Nações Unidas e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos. O trabalho realizado esta semana na sede da ONU trouxe um novo impulso nessa direção, o que ajudou responder ao clamor que vem dos povos amazônicos, cada vez mais assolados pelas multinacionais, empresas madeireiras, mineradoras, petroleiras e o agronegócio, e pelos próprios governos, que em todos os países pan-amazônicos deram as costas aos povos originários.
“O Sínodo nos ajuda a voltar novamente ao essencial da missão”. Entrevista com Charly Azcona, missionário na Amazônia equatoriana

“O Sínodo nos ajuda a voltar novamente ao essencial da missão”. Entrevista com Charly Azcona, missionário na Amazônia equatoriana

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevista
O importante é acompanhar, se encarnar, que o próprio povo se torne protagonista. O Papa nos convidou para lutar por todas essas pessoas e lutar também pelos povos isolados, que ele diz serem os vulneráveis entre os vulneráveis. A missão muda você, ensina você a ver a vida de outra maneira, a valorizar os outros e ver que você não tem muitas verdades. Pelo menos, é isso que Capuchinho Charly Azcona sente. Ele é missionário no Equador desde 1985, onde se sente muito feliz. Nascido na Espanha, em sua terra natal viveu toda a forte religiosidade local e depois, durante sua juventude, toda a mudança política e os anos de transição. O missionário reconhece que "a questão da injustiça, corrupção e tudo relacionado aos direitos humanos sempre atraiu minha atenção", algo que marcou seu trabalh
Pôr os dedos nas chagas dos Crucificados do mundo.  Marcelo Barros

Pôr os dedos nas chagas dos Crucificados do mundo. Marcelo Barros

Artigos, Destaque, Destaque News
Tocar as chagas de Jesus é aceitar sujar as mãos e ser capaz de reconhecer a presença do Espírito nas vítimas da justiça e da sociedade. É se solidarizar à luta dos trabalhadores que, nessa semana, celebrarão o 1º de maio como dia mundial de luta da classe trabalhadora. Aí sim, o testemunho do Ressuscitado ferido mas vivo, Paz e Alegria, força nas dores e nas lutas. Nesse 2o Domingo da Páscoa, o evangelho lido hoje nas Igrejas (João 20, 19- 31) revela que todas as vezes que nos reunimos no nome de Jesus refazemos e atualizamos aquele encontro dos discípulos com o Ressuscitado. Hoje vivemos ainda em salas fechadas e temos motivos de ter medo. O mundo atual parece mais inóspito e menos humano do que aquele no qual nasci há mais de 70 anos. O Brasil dá ao mundo a imagem da arbitrariedad
Mártires de La Rioja serão beatificados hoje: 27 de abril de 2019. Dia que a Igreja escolheu para beatificar vítimas da ditadura Argentina

Mártires de La Rioja serão beatificados hoje: 27 de abril de 2019. Dia que a Igreja escolheu para beatificar vítimas da ditadura Argentina

Articulação Continental, Destaque, Destaque News
A beatificação dos mártires de Rioja, Enrique Angelelli, Wenceslao Pedernera, Carlos de Dios Murias e Gabriel Longueville, diz-nos que na Argentina - em sua história recente – também se derramou sementes de cristãos. Nós sabemos como Deus é generoso quando  espalha sua semente: não somente a lança em terra fértil, mas entre pedras, espinhos e até mesmo na beira do caminho.  Neste dia 27 de abril de 2019 serão beatificados em La Rioja,  Argentina, quatro mártires da década de 70: um bispo, dois sacerdotes e um leigo. Em preparaçãoà celebração, foram inauguradas na Praça 25 de maio, espaços temáticps que receberam a benção do bispo diocesano, Dom Dante Braida. Ele estava acompanhado por representantes da “Comisión de Espacios Plurales de Celebraciones y Encuentros”, responsáveis pela or
TODOS DEVEM SABER LER, ESCREVER E FAZER CONTAS: MAS É PROIBIDO PENSAR!

TODOS DEVEM SABER LER, ESCREVER E FAZER CONTAS: MAS É PROIBIDO PENSAR!

Artigos, Destaque, Destaque News
Políticos profissionais não gostam de um povo que interprete. Gostam de um povo que obedeça, que leia pouco, interprete pouco, que olhe apenas em uma única direção. Nada de novo debaixo do sol! Com indignação escutamos as declarações do atual presidente da República de que o Brasil irá reduzir investimentos nas faculdades de Filosofia e de Sociologia. Qual o motivo disso? Segundo o ele, o país precisa investir em faculdades que “geram retorno de fato”. Será que a Filosofia e a sociologia não geram retorno? Evidente que Filosofia e Sociologia não são áreas técnicas e, portanto, não podem ser aplicadas às engrenagens do mercado. No entanto, a raiz das ciências está na Filosofia, que surge com um encantamento do homem em relação ao universo e a própria existência. Se a Filosofia não move