Sem categoria

“Sujeito eclesial, discípulos missionários e cidadãos do mundo”. CEBs Campo Mourão

“Sujeito eclesial, discípulos missionários e cidadãos do mundo”. CEBs Campo Mourão

- SULÃO, 14º Intereclesial, Sem categoria
Encontro Diocesano das CEBs  Campo Mourão 19 de agosto “GOSTOSA É NOSSA UNIÃO”.  As   CEBs  da Diocese de Campo Mourão   tem demonstrado cada vez mais que as reuniões na verdade são   encontros de irmãos e isso causa prazer e alegria aos participantes.  Para manter a chama da esperança, da luta, e da resistência prezamos a força embutida no tripé: espiritualidade-formação-convívio. Seguindo o projeto de formação traçado para este ano, estudamos o doc 105 debruçando no tema: “Sujeito eclesial, discípulos missionários e cidadãos do mundo”. O diácono João Magro conduziu a reflexão confrontando com a prática.  As CEBs sendo uma forma de vivência comunitária da fé, de inserção na sociedade, de exercício do profetismo e de compromisso com a transformação da realidade sob a luz do Evange
Recuperar a dimensão feminina para deslegitimar uma cultura de morte baseada na acumulação do capital Tea Frigerio

Recuperar a dimensão feminina para deslegitimar uma cultura de morte baseada na acumulação do capital Tea Frigerio

- NORTÃO, Artigos, Destaque, Destaque News, Sem categoria
Encontro de Ecoteologia, o Cuidado da Casa Comum As temáticas e desafios que a Laudato Si apresenta para os povos e a Igreja amazônica. O Cuidado da Casa Comum é uma realidade que deve ser cada vez mais presente no pensar e agir de quem se diz discipulo de Jesus de Nazaré. Este pensamento  é explícitado  no que é conhecido como Ecoteologia.    Reuniu-se  em Brasília, num encontro promovido pela  REPAM-Brasil, a Comissão Episcopal para a Amazônia  e o  Grupo de Trabalho  Igreja e Mineração da Conferência Nacional dos Bispos Brasil (CNBB), antropólogos, teólogos, professores e membros da Pastorais  sociais, provenientes de diferentes partes do Brasil. Juntamente com aqueles que fundaram a reflexão, além dos consultores REPAM-Brasil, se fizeram presentes alguns representantes dos partici
Diocese de Crato faz Dia de Oração pelo 14º Intereclesial

Diocese de Crato faz Dia de Oração pelo 14º Intereclesial

- NORDESTÃO, Chamadas, Sem categoria
DIOCESE DE CRATO COORDENAÇÃO DIOCESANA DE CEBs Roteiro para Celebração do dia 14 de agosto 2017 A vida nos convoca a celebrar com arte, beleza e mistério, nossas lutas comunitárias. As primeiras comunidades nos ensinaram a valorizar a memória como algo sagrado, essencial para nossa experiência de fé. Na intenção das famílias e equipes de serviço em preparação para o  14ª INTERECLESIAL de CEBs - 2018 Materiais: tecidos coloridos, velas, bíblia, água de cheiro (água perfumada, com flores), cartaz do 14º Intereclesial, frutas, pães, bolos e bombons para serem partilhados. Comentário Inicial Irmãs e irmãos nos preparando para viver o 14º Intereclesial de CEBs, que em Janeiro de 2018 fará morada em Londrina/PR, celebremos juntos e juntas este momento de reacender a chama da noss
Festa da Transfiguração do Senhor

Festa da Transfiguração do Senhor

Destaque, Sem categoria
 A tentação de permanecer na "montanha" é grande, mas devemos descer à "planície" para "transfigurar" os ambientes em que vivemos, respaldados pela prática de Jesus, o "transfigurado", que sendo Filho de Deus, fez-se um de nós para nos divinizar. Que tenhamos essa coragem! Nas fontes cristãs pode-se ler uma cena que, tradicionalmente, veio a se chamar de "Transfiguração de Jesus". Não é possível identificar a raiz histórica desta experiência, mas estamos diante de uma profunda e apurada cristologia pós-pascal que animou os primeiros cristãos a crerem somente em Jesus. A cena situa-se poeticamente numa alta montanha e Jesus está acompanhado de dois personagens lendários na história judaica: Moisés, representante da Lei, e Elias, o profeta querido da Galiléia. Jesus aparece com o rosto tra
UM DEUS SEM ATRATIVOS

UM DEUS SEM ATRATIVOS

Artigos, Destaque, Destaque News, Sem categoria
Deus pode ser uma descoberta inesperada, uma grande surpresa.      Jesus procurava comunicar às pessoas a Sua experiência de Deus e do Seu grande projeto de fazer um mundo mais digno e feliz para todos. Nem sempre conseguia despertar o Seu entusiasmo. Estavam demasiado acostumados a ouvir falar de um Deus apenas preocupado com a Lei, o cumprimento do sábado ou os sacrifícios do Templo.Jesus contou-lhes duas pequenas parábolas para sacudir a sua indiferença. Queria despertar neles o desejo de Deus. Queria-lhes fazer ver que encontrar-se com o que Ele chamava “Reino de Deus” era algo muito mais maior que o que viviam aos sábados nas suas sinagogas: Deus pode ser uma descoberta inesperada, uma grande surpresa. Nas duas parábolas a estrutura é a mesma. No primeiro relato, um lavrador «encont