Sínodo Pan-Amazônia

A escuta: voz e presença do povo

A escuta: voz e presença do povo

Artigos, Destaque, Sínodo Pan-Amazônia
                          Texto: Irmã Roselei Bertoldo (Rede Um Grito Pela Vida-Região Norte) O Sínodo da Pan-Amazônia está sendo um tempo de graça e de muitas bênçãos para a Pan-Amazônia, principalmente para nós que estamos aqui, em Roma, participando deste momento histórico para a vida dos povos amazônidas. Desde a celebração de abertura do domingo (06), como também a celebração no primeiro dia, foram momentos muito fortes da dimensão presencial do papa e da forma como ele foi conduzindo todo o processo. Na celebração inicial do segundo dia (07), o ponto marcante foi a presença da equipe itinerante e dos indígenas no túmulo de São Pedro. Quando o papa fez a abertura e a caminhada na procissão para a sala sinodal, pôde-se sentir a presença de um homem simples que caminhava junto co
“Como família perdoamos quem matou Ezequiel, como família dizemos que não é mais nosso, é da Igreja”, diz Antônio Ramin

“Como família perdoamos quem matou Ezequiel, como família dizemos que não é mais nosso, é da Igreja”, diz Antônio Ramin

- NORTÃO, Destaque, Sínodo Pan-Amazônia
Por Luis Miguel Modino O sangue dos mártires fecunda o chão amazônico. São muitos os que deram a vida pela Amazônia e seus povos. Um deles foi Ezequiel Ramin, o comboniano nascido na Itália em 1953 e martirizado em Rondônia no dia 24 de julho de 1985, quando só tinha 31 anos. Sua figura tem sido lembrada numa das muitas atividades que a Amazônia Casa Comum está organizando durante a assemblei sinodal, que tinha por título, “Pe Ezequiel Ramin: Igreja que dá a vida pela Amazônia”. Foram muitos, inclusive uma boa representação dos povos originários que escutaram os diferentes testemunhos sobre sua pessoa, começando pelo seu irmão Antônio, um dos cinco irmão de Ezequiel, todos homens, que nasceram numa família simples de Padova, filhos de pais de grande fé. Como contava seu irmão, sua mãe pe
Padre Aloir mostra dia a dia da tenda “Casa Comum” durante o Sínodo

Padre Aloir mostra dia a dia da tenda “Casa Comum” durante o Sínodo

- OESTÃO, Destaque, Sínodo Pan-Amazônia
Aloir Pacini, sJ (padre jesuíta e assessor das CEBs/arquidiocese Cuiabá-MT) Vou fazer aqui um exame de memórias do que foi mais marcante nestes dias, para guardar na consciência e no coração o que Deus tem presenteado à humanidade por ocasião do Sínodo da Pan-Amazônia. As pesquisas mostram que em cada dez católicos brasileiros sete consideram muito importante preservar a Amazônia, e quem defende a exploração desenfreada da Amazônia e de outros biomas, mesmo que isso venha em prejuízo da maior parte da humanidade, são os vinculados à ética protestante ligada ao “espírito” do capitalismo (Max Weber). Isso deixa louco os governantes que querem explorar a todo custo os territórios indígenas, enriquecer e comprar o céu. O Sínodo da Pan-Amazônia, convocado pelo papa Francisco, que
Bispo de Juína (MT) traz primeiras impressões sobre Sínodo da Pan-Amazônia

Bispo de Juína (MT) traz primeiras impressões sobre Sínodo da Pan-Amazônia

- OESTÃO, Destaque News, Sínodo Pan-Amazônia
Texto: Neri Tondello, bispo de Juína-MT/referencial CEBs RO2 Dom Neri José Tondello, bispo de Juína/MT, fez um relato da manhã de hoje (segunda, 7) em relação ao Sínodo da Pan-Amazônia, que está ocorrendo em Roma. Ele é o bispo referencial das CEBs em Mato Grosso (Regional Oeste 2) e está acompanhando de perto as atividades no Vaticano. Os demais bispos do estado também estão presentes. O Sínodo foi chamado pelo papa Francisco para que a igreja reflita sobre sua atuação espiritual e social na região, que envolve Brasil, Peru, Bolívia, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana Francesa, Guiana Inglesa e Suriname. Acompanhe o relato (abaixo). E compartilhe. Vamos ecoar esse importante momento histórico. "Pela manhã houve uma cerimônia na Basílica de São Pedro, em Roma, com a presença d