ICONES D0 14º INTERECLESIAL ARQUIDIOCESE DE CURITIBA

SEGUNDA SEMANA DA PEREGRINAÇÃO DOS ÍCONES PELA ARQUIDIOCESE DE CURITIBA

“Tivemos o grande privilégio de acolher o Ícone (Cruz) e a imagem peregrina de Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná), em nossa Paróquia, que tem um trabalho forte com as Comunidades Eclesiais de Base”. 

A segunda semana ( 21/02 a 24/02) da peregrinação dos ícones do 14° Intereclesial na Arquidiocese de Curitiba, foi de grandes momentos vividos e celebrados. No dia 21/02, durante a manhã e a tarde, eles estiveram na Cúria Metropolitana de Curitiba. Durante a noite, foram acolhidos na Comunidade Nossa Senhora Aparecida – Vila Torres (Paróquia São João Batista) numa linda celebração.

Na manhã do dia 22/02, os ícones foram acolhidos até o final da tarde no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro – bairro: Alto da Glória, local onde acontece a maior Novena do Perpétuo em Curitiba e estimam que 40 mil pessoas passem por lá. Durante a noite, foram acolhidos na Paróquia Nossa Senhora da Conceição – bairro: Vila Fanny.

Durante todo o dia 23/02 eles fizeram parte das celebrações das Comunidades da Paróquia Santa Terezinha de Lisieux – na cidade de Colombo. Diácono Osmar partilha um pouco do que foi este momento por lá:

“Ícones do 14º Encontro Nacional de CEBs e a imagem da Padroeira do Paraná são acolhidos e celebrados em Colombo.

O Encontro ocorreu na Paróquia Santa Teresinha de Lisieux, Setor Colombo de Pastorais da Arquidiocese de Curitiba e contou com a presença de centenas de pessoas, na quinta-feira 23 de fevereiro de 2017.

“Tivemos o grande privilégio de acolher o Ícone (Cruz) e a imagem peregrina de Nossa Senhora do Rocio, Padroeira do Paraná), em nossa Paróquia, que tem um trabalho forte com as Comunidades Eclesiais de Base”. A afirmação é de VandoGabrich, coordenador das CEBs Paroquial e representante arquidiocesano.

Os Ícones e a imagem chegaram na noite de 22 de fevereiro na Comunidade São Miguel Arcanjo no Jardim Monza, e na manhã do dia 23, às 6h e às 12h aconteceram celebrações. Porém, o ponto alto foi a Santa Missa das 20h na sede da Paróquia, Matriz Santa Teresinha de Lisieux, presidida pelo padre Paulo Antonio da Silva – CP.

Em sua homilia padre Paulo enalteceu o fato da Paróquia ter sido uma das poucas, da Arquidiocese de Curitiba, escolhidas para receber o Ícone e a imagem, que percorrerão todas as arqui(dioceses) do Paraná em preparação para o 14º Encontro Nacional das CEBs, a ser realizado na cidade de Londrina PR no período de 23 a 28 de Janeiro de 2018, com o Tema: CEBs e os desafios do mundo urbano, e o Lema: Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para liberta-lo (Ex.3,7) onde se espera receber de três a cinco mil peregrinos para o encontro que ocorre a cada quatro anos, em um dos Estados da Federação

O celebrante ressaltou Nossa Senhora do Rocio, invocando sua proteção pedindo que com seu orvalho (rocio), fortifique os projetos missionários. Quanto às CEBs, lembrou que fez curso durante cinco anos em Terras Paraibanas orientado pelo saudoso teólogo padre José Conblin um dos fundadores das Comunidades de Base.

Ao término da Celebração, padre Paulo abençoou as crianças, a assembleia reverenciou o Ícone e a imagem da padroeira do Paraná, que posteriormente foram conduzidos à comunidade Nossa Senhora de Fátima da Paróquia Nossa Senhora da Saúde de Pinhais. Dalí encerra-se a peregrinação pela Arquidiocese de Curitiba e serão conduzidos para Campina Grande do Sul, já na Diocese de Paranaguá.

O que são COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE, as CEBs?

São grupos de cristãos leigos, geralmente pobres, que se reúnem regularmente, nas casas de famílias como Grupos de Reflexão, Círculos Bíblicos, Movimentos de Capelinhas, Afros descendentes, a fim de ouvir e aprofundar a Palavra de Deus, alimentar a comunhão fraterna e assumir o compromisso cristão no mundo. Verdadeiros missionários, sal da terra, fermento na massa atuam nas pastorais sociais, como da Criança, da Saúde, da Sobriedade, de Combate a fome e a miséria em defesa da vida. Nesse contexto, também a Pastoral da Juventude tem um papel primordial. Resumo, pode-se afirmar que CEBs é um novo jeito de ser Igreja. ” – Diácono Osmar Vieira

Já durante todo o dia 24/02 os símbolos que representam o 14° Intereclesial das CEBs foram acolhidos nas Comunidades da Paróquia Nossa Senhora da Saúde – na cidade de Pinhais, e lá o companheiro Antônio Brandão, partilha um pouco do que foi este momento:

“Nesta sexta-feira foi um dia Marcante com a presença dos ícones, uma cruz do  14º intereclesial, a Bíblia e a imagem de Nossa Senhora do Rocio a Padroeira do Paraná. Tivemos a presença do pároco Dilsomar, pessoas de outras comunidades e paróquias numa celebração partilhada com companheiros que já participaram outros intereclesiais das CEBs. Tivemos a presença do diácono Antônio Bez que Falou muito bem sobre as comunidades e o pároco também reforçou a importância das Comunidades e a presença dos que estiveram  em outros intereclesiais nacionais e estaduais passando as experiência vividas  para todos aqui presentes. A celebração de acolhida dos ícones foi de partilha e cantos animados, passando força e coragem para a caminhada das CEBs.” – Antonio Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.