Rádio Paiquerê, em Londrina, dedica programa ao 14º Intereclesial das CEBs

“O programa Rádio Comunidade, da Rádio Paiquerê deste sábado, 20, é especial.” Estas foram as palavras iniciais de um dos apresentadores do programa, João Batista Faria, o JB. O programa, que também é apresentado por Edson Ferreira e que vai ao ar todos os sábados das 11h00min às 12h00min, esteve voltado para o 14º Intereclesial das CEBs, e contou com a participação de Dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina, Leoni Garcia, coordenadora da comunicação, Lenir de Assis, coordenadora dos assessores, e Celso Carias, assessor nacional das CEBs.

Ao acolher os entrevistados,  JB afirmou que  a participação deles nesse programa teria como objetivo esclarecer para os ouvintes o que são as CEBs. Dom Geremias inicia sua fala dizendo que as CEBs tem sua influência no Concílio Vaticano II, quando este definiu a Igreja como luz dos povos e povo de Deus a caminho, atribuindo a mesma, como discípula, a missão de escutar as dores, as alegrias e as esperanças dos povos como suas. E tendo a palavra de Deus como luz que ilumina essa realidade.

Ainda sobre o significado das CEBs, o arcebispo enfatizou a dimensão da fé. “A fé não é algo que está por aí. É a fé do encarnado, Jesus Cristo. E as CEBs têm ajudado nessa compreensão, pois as CEBs vive sua fé em comunidade, tendo como fundamento a palavra de Deus, em vista da transformação social.” Para Celso Carias, “a opção fundamental dos que estão nas CEBs é ir à raiz do seguimento de Jesus.”

Ao serem perguntados por que a temática do mundo urbano, neste Intereclesial, Leoni Garcia disse que o urbano hoje perpassa todos os espaços e que não é algo específico da cidade. Segundo Celso Carias, o urbano hoje é uma mentalidade que ultrapassa as fronteiras da urbanicidade. A fala de Dom Geremias vai na direção do resgate da dignidade humana. “As consequências práticas da fé incidem na sociedade. Por isso todos os temas vão tocar no desrespeito a essa dignidade, pois os mais fortes não podem matar os pequenos para continuarem fortes.”

O olhar do Brasil está há quatro anos voltado para Londrina e não só durante o Intereclesial. Lenir de Assis lembra que o Intereclesial é um processo e que o 14º começou já em Juazeiro do Norte, quando Londrina foi votada para acolhê-lo. Três mil e trezentos delegados/as estão sendo aguardados para esse encontro e serão acolhidos pelas famílias das 58 paróquias da arquidiocese de Londrina. “O Intereclesial já está à porta. A festa está programada. Venham todos. Sejam bem-vindos!”, conclui Dom Geremias.

Por Julio Ferreira

Fotos: Ana Paula Carnahiba

 

Confira a galeria de fotos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *