Artigos

O Papa Francisco e as Comunidades Eclesiais de Base – duas primaveras na Igreja

O Papa Francisco e as Comunidades Eclesiais de Base – duas primaveras na Igreja

Artigos, Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
“Não deixemos que nos roubem a esperança” (EG 86) Durante a Ampliada Nacional das Comunidades Eclesiais de Base – CEBs, em Rondonópolis-MT, em janeiro passado, tendo presente a análise de conjuntura e o relato dos bispos que estiveram no Sínodo para a Amazônia (Dom Juventino Kestering e Dom Giovane Melo), os participantes da ampliada decidiram enviar uma carta de apoio ao Papa Francisco diante dos ataques que o papa vem enfrentando dentro e fora da Igreja. No dia 09 do mês de março de 2020 através da Secretaria de Estado, o Papa Francisco respondeu a mensagem da Ampliada das CEBs, onde agradece os sentimentos de adesão e  solidariedade, manifestando felicidades aos membros das CEBs, aos seus familiares e fazendo um convite para que olhemos para Jesus Crucificado, para o seu Coração abe
Saudosismo infértil

Saudosismo infértil

Artigos, Destaque
Por Érica Daiane Mauri* É comum ao ser humano, principalmente em períodos de maior adversidade, um saudosismo de tempos mais propícios e menos dolorosos. Entretanto, parece haver neste período de quarentena e restrições um saudosismo inútil. É frequente nos momentos de celebrações, sejam elas orações, meditações, celebrações da Palavra e mesmo nas celebrações eucarísticas realizadas e transmitidas pelas mídias sociais falas, ações e gestos que expressam a saudade do período pre-pandemia. Muitos são os esforços para retomar minimamente o ambiente vivido pelas nossas comunidades até dias atrás, sejam fotos, mensagens, vídeos, o mesmo espaço litúrgico, congregar os leitores, cantores, MECE, o seminarista... o mais próximo possível do habitual. Se há nestes gestos uma tentativa de expressa
Aprender da vida

Aprender da vida

- NORTÃO, Artigos, Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
Por Padre Celso Carlos Puttkammer dos Santos, desde a Ilha e da Prelazia do Marajó, neste retiro de Quaresma e de Páscoa.   Apesar das ruínas e da morte, Onde sempre acabou cada ilusão, A força dos meus sonhos é tão forte, Que de tudo renasce a exaltação E nunca as minhas mãos ficam vazias. Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Antologia Poética' A humanidade toda passa por – eu acredito – sua maior crise. Não me refiro apenas à pandemia do coronavírus (covid-19). O coronavírus pode-se dizer que é o escopo de uma crise civilizacional. Li um meme que minha irmã compartilhou na internet e me deixou impactado! Esse meme traz uma verdade e diz o seguinte: “Se depois dessa pandemia não nos tornarmos pessoas melhores, então não teremos aprendido nada da vida”. Nunca li um meme
4o Domingo da Quaresma – Ano A

4o Domingo da Quaresma – Ano A

- LESTÃO, Artigos, Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Leituras: 1Sm 16,1b.6-7.10-13a - Sl 22 - Ef 5,8-14 - Jo 9,1-41 No domingo passado meditamos sobre o tema da água e pudemos perceber que Cristo é água para a nossa sede. Hoje as leituras nos orientam para a constatação de que Ele é luz para as nossas trevas! Como a água, também a luz - com o seu oposto, a escuridão - é um dos símbolos fundamentais da existência humana e da reflexão teológica. No relato do Gênesis, Deus cria a luz e a separa das trevas, põe ordem e distinção no caos primitivo, e o torna um cosmos cognoscível e depois habitável. O evangelista João nos oferece uma longa narrativa, cheia de nuances catequéticas, ao falar da cura de um cego de nascença, sina esta que era entendida como um castigo - dele mesmo ou de seus pais
A Sinodalidade é o que fará acontecer a Igreja em Saída, mas o laicato precisa mudar de atitude

A Sinodalidade é o que fará acontecer a Igreja em Saída, mas o laicato precisa mudar de atitude

- SULÃO, Artigos, Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
por João Santiago Tenho dito repetidas vezes nos últimos anos, sobretudo a partir de reflexões e estudos do CEBI, que a Igreja Católica e o cristianismo como um todo, precisam aprender com as Comunidades e com os Povos Tradicionais, algumas lições importantes. Aprender sobre a vida em comunidade; sobre a relação com a Mãe Terra; sobre Ecologia; sobre Bem Viver e sobre Escuta e Diálogo e sobre Espiritualidade. Lendo o Documento Final (58) da CNBB, sobre o Sínodo da Amazônia, senti uma incrível sensação de estar no caminho certo. “A sinodalidade é o modo de ser da Igreja Primitiva (At 15) e deve ser o nosso” (CNBB, doc. 58, Nº 87). E o que é Sínodo e o que é a Sinodalidade? Para uma Igreja fortemente hierarquizada, em que se naturalizou uma relação verticalizada e autoritária e de depend
Jesus Cristo: um desconhecido

Jesus Cristo: um desconhecido

Artigos, Destaque
Por Celso Pinto Carias* Mais uma vez se abre uma POLÊMICA religiosa. Mais uma vez se trata de uma polêmica sem sentido, superficial, desviante, pois o foco não é propriamente a questão religiosa, a possível defesa de um ser divino que não precisa de defesa. DEUS NÃO PRECISA DE ADVOGADO. Costumo dizer para os meus alunos e alunas que a religião, qualquer religião, a sua e a minha, pode ser utilizada para um projeto de poder dominador. E uma razão de fundo é a uma fé que se pensa apenas como “toma lá dá cá” e não uma fé que configura o sentido fundamental da vida. Uma fé que não se constitui como um projeto de vida, seja qual for a situação da sua vida. Por isso, também costumo dizer que Jesus Cristo é um ilustre desconhecido, pois não assumem o Seu projeto de vida. Aí, uma escola de Sam
A ÁGUA DA VIDA E A VIDA – QUEM É A VIDA? O QUE É A VIDA? [Homenagem à Ir. Cleide Lazarin]

A ÁGUA DA VIDA E A VIDA – QUEM É A VIDA? O QUE É A VIDA? [Homenagem à Ir. Cleide Lazarin]

- SULÃO, Artigos, Destaque
Caríssima querida Irmã Cleide Lazarin, existem momentos na vida em que os pensamentos se confundem, as emoções tropeçam e as palavras são insuficientes. É assim que sinto a reação das pessoas que como eu te conheceram, conviveram contigo. Mesmo que, também como eu, por tão pouco tempo, e em poucas vezes. É assim que me sinto. A notícia da tua Páscoa, como água que busca apaixonadamente o Oceano, sedenta de eternidade, nos deixou assim: sem palavras. Você é uma fonte de Luz, de ternura, de serenidade, de esperança e de amorosidade. Fonte de onde jorra uma água que sacia a sede de andarilhos como eu e tantos outros, mas que estimula na gente aquele desejo de ter mais sede. Sede de encontrar, de acolher, de servir, de amar. Como não lembrar aquela terça feira à tardinha, quando nos enco
As CEBs e as “Comunidades Missionárias”

As CEBs e as “Comunidades Missionárias”

Artigos, Destaque, Rumo ao 15º Intereclesial
por Celso Pinto Carias (Assessor da Ampliada Nacional das CEBs e do Setor CEBs da CNBB) As novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil / 2019-2023 – DGAE - (Documento 109) apresentam uma necessidade pastoral chamada pelo documento de comunidade eclesial missionária. Após o primeiro momento de recepção e depois da realização do Sínodo para a Amazônia, podemos agora nos debruçar sobre esta proposta pastoral com mais tranquilidade. O documento reflete, nitidamente, um grande esforço para celebrar a comunhão eclesial. Usa de imagens significativas: comunidade missionária, Palavra, Pão, Caridade e Ação missionária. E pela primeira vez as diretrizes enfrentam, de forma mais contundente, o desafio da realidade urbana. Contudo, como se costuma afirmar na tradição ecle
UM NATAL INDÍGENA – Carta às Comunidades

UM NATAL INDÍGENA – Carta às Comunidades

Artigos, Destaque
Amadas irmãs e amados irmãos das comunidades católicas do Brasil, Diante da situação dramática que vivem povos indígenas de nosso país, chegando ao limite de assassinatos neste tempo do Advento, e em sintonia com o pronunciamento de D. Walmor Oliveira de Azevedo, Presidente da CNBB, divulgado no dia 18 de dezembro de 2019 (veja em https://youtu.be/95POVhKulf8), gostaríamos de sugerir um gesto de solidariedade com nossos irmãos das comunidades indígenas neste tempo litúrgico no qual adoramos o Senhor que nasce em uma manjedoura. O Papa Francisco nos convidou a olhar para o Presépio como um SINAL ADMIRÁVEL. Inspirados pelo Deus que nasce nos meio dos pobres, como pobre, possamos estar juntos/as daqueles/as que neste momento da história estão na manjedoura sem nenhuma proteção. C
NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO. SINODAL O modus vivendi et operandi da Igreja na Amazônia.  Agenor Brighenti

NOVOS CAMINHOS DE CONVERSÃO. SINODAL O modus vivendi et operandi da Igreja na Amazônia. Agenor Brighenti

- SULÃO, Artigos, Destaque
Fundamental para o exercício da sinodalidade na Igreja na Amazônia é "alargar os espaços para uma presença feminina mais incisiva", por meio de uma “participação ativa na comunidade eclesial” (n. 99). O Capítulo V do Documento Final do Sínodo da Amazônia faz da sinodalidade o modus vivendi et operandi da Igreja na Amazônia. Começa afirmando que, por sua natureza, a Igreja, “enquanto Povo de Deus sob o dinamismo do Espírito” é sinodal - “comunhão e participação, especialmente na ministerialidade e na sacramentalidade”. A sinodalidade “é uma dimensão constitutiva da Igreja” e, portanto, não se pode ser Igreja “sem reconhecer um efetivo exercício do sensus fidei de todo o Povo de Deus” (n. 88). Uma melhor integração da vida consagrada, dos leigos, em especial das mulheres, clama por uma co