Mato Grosso quer o 15º Intereclesial em Juína

Os participantes dos Interdiocesanos do Regional Oeste II (Mato Grosso) refletiram, nos dias 16, 17 e 18 de junho deste ano, os desafios do mundo urbano. Foi uma oportunidade para conhecer a realidade do nosso estado e também aprender a missão, com o exemplo da ousadia missionária do Apóstolo Paulo.

Além desses assuntos, os grupos de discussão formados no Interdiocesano conversaram sobre a candidatura de Mato Grosso para sediar o 15º Intereclesial, em 2022, e apoiaram a escolha da Diocese de Juína, no Norte do estado, como anfitriã. A votação fortaleceu uma proposta já assumida pelo bispo da região e também referencial das CEBs, dom Neri José Tondello, em fevereiro deste ano em Reunião Ampliada.

Nas discussões dos Interdiocesanos, foram verificados vários elementos de luta pelos quais Juína pode ser forte candidata para a recepção do 15º. Entre eles temos a questão histórica do trabalho com os povos indígenas: Mato Grosso foi pioneiro na fundação do CIMI, Conselho Indigenista Missionário, o embrião do CIMI é de Mato Grosso; outra causa é a presença dos Mártires da Caminhada que temos aqui, como, por exemplo padre João Bosco Burnier, Irmão Vicente Cañas,  padre Rodolfo Lunkenbein, índio Simão Bororo, e levando em consideração a Romaria dos Mártires que acontece a cada cinco anos dentro da Prelazia de São Félix e a cada ano na Diocese de Rondonópolis-Guiratinga.

Outro ponto é a forte batalha contra o agronegócio, contra o latifúndio tóxico, que tem realizado chacinas de pequenos agricultores e retirado outros de seus espaços, promovendo o forte êxodo rural, o colapso das cidades e também o desmatamento. A situação ainda coloca em risco a sobrevivência do nosso meio ambiente, mesmo sendo um estado rico na sua diversidade de biomas (cerrado, pantanal e amazônia). Todas essas questões perpassam nossa realidade e é de grande importância nacional que as outras regiões tomem contato direto com essa realidade, sendo o 15 em Juína uma ótima oportunidade para isso.

Em 30 anos de história, as CEBs de Mato Grosso vêm anunciando, testemunhando e vivendo profeticamente um novo jeito de ser Igreja. Constatamos que a defesa de vida esteve presente fortemente na origem e na história das CEBs regional, na inserção nas lutas sociais e populares, sindicais e políticas, principalmente no campo, onde uma parcela significativa de lideranças deu suas vidas pela vida.

No Regional Oeste II as Comunidades Eclesiais de Base estão presentes em sete dioceses e uma prelazia: Dioceses de Cuiabá, Cáceres, Rondonópolis-Guiratinga, Primavera do Leste-Paranatinga, Sinop, Juína, Barra do Garças e Prelazia de São Félix do Araguaia. Do ponto de vista organizativo, as CEBs do Regional procuram articular-se em rede de comunidades. Para garantir essa articulação e a animação das comunidades e de suas lideranças, foi criada uma coordenação regional composta por coordenadores regionais eleitos em assembleia, uma equipe de assessoria e mais os representantes (animadores de comunidades) das dioceses e prelazia.

Deste modo, as Comunidades Eclesiais de Base do Regional Oeste II aguardam, com esperança e alegria, a escolha de uma de suas dioceses como local para sediar o 15º. Intereclesial das CEBs.

Assessoria de Comunicação – Regional Oeste II

One Comment

Deixe uma resposta para RINALDO CARDOSO MEIRA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.