HISTÓRIA DO PROGRAMA DE RÁDIO “TREM DAS CEBs – São Luís/MA- Cesar Soero

“A vida não vingou no planeta através do combate, mas através da parceria, do compartilhamento e do trabalho em rede.”– Fritjof Capra

  O programa “Trem das CEBs” tem como público-alvo as Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) a capital e do interior do Estado, além das comunidades quilombolas, comunidades indígenas, trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, adolescentes, jovens, adultos (homens e mulheres), não esquecendo, num plano geral, o grande público – católico e não católico – conquistado pela emissora.

Contexto histórico – A Equipe de Articulação das CEBs da Arquidiocese de São Luís do Maranhão, com aproximadamente 35 anos em atividade e composta pelos representantes das 58 paróquias (49 na Ilha de São Luís e 9 na área Continental), reúne lideranças e animadores das paróquias, além de trabalhar em parceria com diversos grupos, movimentos sociais, pastorais sociais e organismos da Igreja e da sociedade. A Igreja Católica no Maranhão (Regional Nordeste V da CNBB) compõe-se de 12 dioceses, com aproximadamente 270 paróquias e cerca de 5.400 Comunidades Eclesiais de Base.

             Diante da grande e desafiadora estrutura, nossa Equipe trabalha a organização e articulação das CEBs diocesanas, além de contribuir também com a organização regional, avaliando, planejando e traçando objetivos e metas. E, para manter o contato direto e organizado com todas as paróquias e áreas (conjunto de paróquias de uma determinada região), são realizadas reuniões periódicas, de forma sistemática, com os representantes das CEBs, onde são passadas as informações e trocas de experiências, com o objetivo da formação continuada e atuação conjunta.

        Para suprir a falta de precisão e mobilidade das informações, que ainda é um desafio à Igreja Católica e a tantas instâncias organizadas da sociedade civil, constatou-se a necessidade de viabilizar o projeto de comunicação, através de um programa de rádio, como forma mais eficaz e de grande alcance, para a superação desses obstáculos e também para maior aproximação e articulação das CEBs.

             Surgiu, então, em meados da década de 90 (em agosto de 1995), o programa de rádio “Trem das CEBs”, com o objetivo de promover maior agilidade, mobilidade e precisão na veiculação das informações, sendo um canal de informação e de integração das CEBs, utilizando-se de uma linguagem popular (própria das CEBs), tornando a comunicação radiofônica um instrumento de integração a serviço das Comunidades Eclesiais de Base do Maranhão, principalmente daquelas localizadas em áreas mais distantes e de difícil acesso, inclusive das informações.

             O programa “Trem das CEBs” procura ser um espaço voltado não somente às pastorais da Igreja, mas também a outras denominações religiosas, buscando o diálogo inter-religioso e o ecumenismo. Trabalha em parceria com entidades sociais voltadas às lutas e causas populares, com o movimento sindical dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, além da interação entre temas como preservação ambiental, direitos humanos, segurança alimentar e nutricional, contexto social, econômico e político do Maranhão e do Brasil, dentre outros.

             O programa acontece todos os sábados, no horário das 14h às 15h, transmitido ao vivo pela rádio Educadora AM, católica, atingindo uma área de 85% do território maranhense, através de um transmissor de 25k de potência, funcionando via internet no site www.educadora560.com.br e com aplicativos para celular e smartfone. Possui os seguintes gêneros radiofônicos: Religioso, Informativo e Cultural, que, com o seu compromisso e profissionalismo, vem contribuindo para a formação religiosa e sociológica do seu público ouvinte.

           O programa “Trem das CEBs” tem como público-alvo as Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s), da capital e do interior do Estado, além das comunidades quilombolas, comunidades indígenas, trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade, adolescentes, jovens, adultos (homens e mulheres), não esquecendo, num plano geral, o grande público – católico e não católico – conquistado pela emissora.

             A justificativa dessa idéia se deu diante da grande extensão territorial do Estado do Maranhão, localizado na região Nordeste, com 217 municípios, e com parte do seu território na Amazônia Legal, e com a décima maior população do Brasil, de aproximadamente 6.367.138 habitantes. Possui, hoje, 642 comunidades remanescentes dos quilombos e é o estado da federação com o maior número de comunidades quilombolas. 74% dos maranhenses são negros…, e pobres.

O Maranhão ainda é um dos estados da federação que apresentam os piores indicadores sociais e econômicos. Diante dessa desafiadora realidade, o programa “Trem das CEB’s” vem tentando dar sua parcela de contribuição para a diminuição dessas disparidades.

Situação financeira – Nosso projeto de comunicação vem resistindo há 22 (vinte e dois) anos e funcionando através da dedicação de uma equipe, formada pelo radialista César Soeiro; o comunicador popular Antonio Alves (Neguim) e o jornalista Ramon Alves, que trabalham voluntariamente durante todos esses anos, sem nenhum vínculo empregatício com a emissora ou recebimento de algum tipo de pró-labore.

A partir do início do ano de 2008 passamos a contribuir com a emissora de rádio, com o valor mensal de R$ 1.000,00 (Mil Reais), através de contrato financeiro com a emissora, o qual foi alterado em janeiro de 2016, passando para o valor de R$ 1.600,00 (Mil e Seiscentos Reais) mensal. E graças ao entendimento do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), gerenciado pela Cáritas Brasileira, conseguimos aprovar um projeto no valor de R$ 25.000,00, permitindo-nos, naquele momento, a assinatura de um contrato para o período de 2008 a 2010. Para mantermos e seguirmos firmes na caminhada, diante da desafiadora realidade, tivemos, nos anos de 2012 e 2014, a aprovação do nosso projeto junto à Adveniat, sediada na Alemanha.

            Atualmente contamos com a parceria da Livraria Paulinas (Irmãs Paulinas), que contribui mensalmente com o valor de R$ 300,00; da Paróquia Sagrada Coração de Jesus, que contribui com o valor de R$ 300,00; da Federação das Indústria do Estado do Maranhão – FIEMA, que contribui com o valor de R$ 750,00 e do empreendimento comercial Lopes Máquinas & Equipamentos, que contribui com o valor de R$ 350,00, perfazendo uma arrecadação mensal no valor de R$ 1.700,00 (Um Mil e Setecentos Reais). No entanto, ainda temos muita dificuldade para mantermos todas as necessidades de produção e realização do programa. Mas a luta continua. Pois… Nosso Deus não é um Deus solitário nas alturas do poder, mas um Deus-comunidade nas profundezas do amor”. Amém! Axé! Awerê! Aleluia! Dom Pedro Casaldáliga. E… “A vida não vingou no planeta através do combate, mas através da parceria, do compartilhamento e do trabalho em rede.”– Fritjof Capra.

Cordialmente,

 

Carlos César Soeiro Barros

Radialista e Coordenador de Comunicação da Equipe de Articulação das CEB’s da Arquidiocese de São Luís/MA – DRT/RS nº. 021095/2000

Antônio Alves de Souza (“Neguim”)

Comunicador popular

                                                                         São Luís/Maranhão, 26 de novembro de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.