Nota de solidariedade aos moradores em situação de rua na noite da Vigília pela PAZ

Desde janeiro de 2017, foram brutalmente assassinados pelo menos 28 moradores em situação de rua, dos quais a grande maioria é de jovens. Lembramos de forma especial um celebre ativista idoso, defensor dos direitos humanos.

A Pastoral Nacional do Povo da Rua manifesta seu repúdio ao extermínio da população em situação de rua que vem ocorrendo na cidade de Maceió, Estado de Alagoas e vem se solidarizar com o povo que hoje celebra a VIGÍLIA PELA PAZ. Desde janeiro de 2017, foram brutalmente assassinados pelo menos 28 moradores em situação de rua, dos quais a grande maioria é de jovens. Lembramos de forma especial um celebre ativista idoso, defensor dos direitos humanos.

Diante desta condenável situação, solicitamos:
1. Que os poderes públicos municipal, estadual e federal tomem medidas urgentes que eliminem esta situação de violência e restabeleçam a paz e segurança aos moradores de rua;
2. Que as mortes dos moradores em situação de rua sejam investigadas e federalizadas imediatamente;
3. Que sejam tornados públicos os resultados das investigações com sua ampla divulgação na mídia;
4. Que os responsáveis sejam processados, julgados e condenados com rigor e rapidez;
5. Que o Estado de Alagoas e a Prefeitura de Maceió se responsabilizem efetivamente pelas mortes dos moradores em situação de rua e se comprometam em auxiliar os familiares das vítimas;
6. Que sejam criados, em caráter emergencial, espaços físicos que ofereçam alimentação, dormitório e, sobretudo, segurança aos moradores em situação de rua;
7. Que se criem políticas públicas de inclusão social dos moradores em situação de rua, devolvendo-lhes a dignidade humana roubada e ferida e os tire dessa situação degradante.

Conclamamos aos gestores públicos que promovam a justiça e o fim do extermínio de tantas pessoas humanas que, como todo povo brasileiro, merecem viver e conviver com dignidade;

Conclamamos a sociedade macioense para que exerça seu controle social e exija das autoridades competentes que se faça justiça e que se implementem políticas públicas que ajudem as pessoas a superarem a situação de rua;

Conclamamos a todo o povo macioense para que promovam a paz entre todos os cidadãos, sem discriminação, ódio ou violência contra ninguém. Todos somos convocados a viver com dignidade, trabalho e moradia.

Na esperança de que nosso pedido seja atendido e de que a paz volte a reinar neste chão, colocamo-nos a disposição e invocamos a bênção de Deus sobre todas as pessoas, sem distinção.

Belo Horizonte / MG, 29 de dezembro de 2017.

D. José Luiz Ferreira Salles, CSsR
Bispo de Pesqueira – PE
Referência da Pastoral Nacional do Povo da Rua

Solange Damião
Pastoral Nacional do Povo da Rua
Coordenadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.