Rumo ao Centenário, Diocese de Rio Branco se Prepara para o Intereclesial

E vem a Esperança, que surja a mudança. E o homem refaça com Deus aliança.

A Diocese de Rio Branco já iniciou os preparativos para o seu centenário (2020), nesse contexto, como parte do projeto do centenário, a Diocese de Rio Branco realizará seu I Intereclesial das CEBs, no período de 20 a 22 de outubro de 2017, na Área Missionária “Cidade do Povo”. Com o tema: “ Vida e Missão das Comunidades Eclesiais de Base”; e o Lema: “Desafios, Resistência, Lutas e Esperanças das CEBs no Mundo Urbano e Rural”.

Área Missionária Cidade do Povo

  A Cidade do Povo é uma área de muita vulnerabilidade. É um conjunto habitacional criado para remover habitantes das áreas de risco da cidade de Rio Branco, atingidas pelas enchentes do Rio Acre. Foram concentrados, num só lugar, pessoas oriundas de vários bairros periféricos com suas esperanças e mazelas. É uma área que clama por ajuda. Seja no âmbito das políticas públicas, seja na necessidade da missão. Por isso foi escolhido para sediar o I Intereclesial das CEBs da Diocese de Rio Branco.

Convocação de Dom Joaquín

Dom Joaquín Pertiñez, Bispo de Rio Branco, em sua carta de convocação ao I Intereclesial de sua Diocese faz um resumo histórico, que vale a pena ser divulgado: “Nossa Diocese de Rio Branco caminha RUMO AO CENTENÁRIO da nossa Igreja Particular, tempo de alegria e ação de graças a Deus. Por isso, nestes anos de preparação, precisamos aprofundar no conhecimento da nossa história, conhecer nossas raízes, para renovar nosso espírito missionário e eclesial. Nossa Igreja é devedora ao Espírito que iluminou os padres conciliares durante o Concilio vaticano II, que depois teve sua continuação na América latina, na Conferência de Medellin, e que trouxe para o Brasil a grande novidade das Comunidades Eclesiais de Base. As CEBs, com seu jeito normal da Igreja ser, produziu uma revirada eclesial, colocando o Povo de Deus no centro da vida da Igreja e a hierarquia ao seu serviço. À luz da Palavra de Deus, os leigos e leigas começaram a ser protagonistas das ações evangelizadoras, levando à vida do dia a dia a prática das primeiras comunidades cristãs, através da leitura da Palavra, da oração, da partilha e da fração do pão eucarístico… Esperamos que todas as Comunidades, através de seus representantes, possam estar presentes nesses momentos de retomada histórica da caminhada da nossa Diocese de Rio Branco, para reafirmar nosso espírito eclesial, em unidade e comunhão…” Que seja um encontro abençoado. Um novo tempo para as CEBs de Rio Branco.

 

Música: CRISTO SERINGUEIRO

Letra e Música:  Pe. Leôncio José Asfury,  (presbítero da Diocese de Rio Branco)

Na densa floresta vai um caminheiro. Cristo seringueiro, seringa a cortar. E corta seguro. A mão calejada, da planta amada faz vida nascer. E vem a Esperança que surja bonança, não seja explorado o suor na balança.

Na mata escura, um homem pacato, o Cristo do mato, seringa a colher. E colhe o futuro. A mãe natureza lhe dar a certeza: o filho crescer. E vem a Esperança, que surja a mudança. E o homem refaça com Deus, aliança.

Em uma palhoça alguém bem curtido, o Cristo sofrido, borracha a fazer. É faz o progresso. Constrói a riqueza, beleza e grandeza pra outro viver. E vem a Esperança que surja a dança: dos povos iguais semelhantes crianças.

Vai um caminheiro, um homem pacato, alguém bem curtido, na rua perdido. Foi espoliado. Da mata querida não tem mais guarida. É só padecer. Foi ladra a balança. Não houve aliança. E a dança criança é ainda esperança

Por Sônia Cabral

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.