Cinquenta anos de presença nas Comunidades Eclesiais de Base

Por Luis Miguel Modino

A Igreja de base tem retomado o fôlego nos últimos tempos, nota-se que existe mais desejo de seguir apostando em uma forma de ser Igreja mais comprometida, mais pobre, com os pobres e para os pobres. O X Encontro Continental das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), que aconteceu em Luque, Paraguai, de 13 a 17, com o lema “AS CEBs CAMINHANDO E O REINO PROCLAMANDO”  é  uma prova dessa   Igreja que aposta em fazer  realidade o Reino, se mantém saudável e ativa. O encontro foi um momento para fazer uma leitura da realidade social e eclesial dos últimos cinquenta anos, um tempo de “destruições e solidariedades” que, conforme disse Mario Benedetti,  tempo de muito sangue derramado e muitas vidas entregues para fazer acontecer a realidade de Jesus de Nazaré.

A partir daí o encontro serviu para entrar nesse processo de ressignificação que se quer alcançar as CEBs latino americanas e caribenhas.  A mensagem final do encontro insiste em assumir uma série de elementos  que sempre estiveram presentes na vida das Comunidades Eclesiais de Base. Atentar-se para a realidade em que a comunidade vive, com os pés no chão, de igual pra igual, foram ideais apresentados pelos participantes. Ao mesmo tempo destaca-se a importância da liturgia, não só nos encontros, mas na vida e no dia a dia das comunidades. As CEBs  incentivam que nas celebrações se façam presentes os símbolos cotidianos, numa forma litúrgica em que todos sejam protagonistas. Os delegados do X Encontro Continental das CEBs assumiram uma série de compromissos que se concretizarão nas  realidades locais. Os compromissos revelam algumas das características que sempre estiveram nas comunidades eclesiais de base e que devem continuar fazendo parte.  Algumas dessas características são assumidas hoje pela Igreja Universal, como fruto do Pontificado do Papa Francisco, que encontra nas CEBs sentimentos de admiração pois  percebe nas mesmas a confirmação de uma forma de ser Igreja  sonhada  durante muitos anos. Uma Igreja em saída, ao lado  dos descartados, que se compromete para que os   que são  postos a margem do caminho possam voltar a ter vez e voz, uma Igreja que se preocupa com    o cuidado com a  Casa Comum, de iguais,  que faz opção por chegar as periferias geográficas e existenciais Durante todo o encontro foram apresentadas muitas experiências   mostrando  que essa é uma realidade presente em todos os cantos do continente latinoamericano e que seguir Jesus de Nazaré e seu projeto de Reino numa Igreja  que tem como base uma espiritualidade libertadora é possível.  A força do Espírito que se fez presente de forma clara na celebração de clausura, no encerramento do encontro, acompanhará a todos que participaram desse X Encontro Latino Americano das CEBs .   É com sua força que farão realidade o Deus que espera de quem faz opção pelos preferidos do Pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.