Medellín: “O Fortalecimento das Comunidades.” CEBI e CEBs Pacatuba/SE

Nos dias 28 e 29 de julho as CEBs/CEBI de Sergipe (Arquidiocese de Aracaju, Diocese de Propriá e Diocese de Estância) reuniram-se na cidade de Pacatuba, diocese de Propriá, para estudarem o documento de Medellín e seus avanços para a vida das comunidades, com assessoria de Monica Muggler .
Medellín abriu as portas para as pequenas comunidades, para uma Igreja presente, uma Igreja como povo de Deus, com uma nova prática pastoral, a opção pelos pobres, a inserção nos meios populares, uma consciência politica voltada para os pobres, os pobres como sujeitos.
Hoje, após 50 anos – 2018 – queremos partilhar as riquezas de Medellín e caminhar unidos com o profetismo e a mística do Papa Francisco.  Medellín apelou para a consciência política dos povos como agentes de transformação e construtores da própria libertação. Preocupar-se com as alegrias e as esperanças, as angústias e as tristezas dos seres humanos, especialmente dos pobres e aflitos, significa preocupar-se com as condições econômicas e sociais em que vivem.
Vivenciamos momentos que nos fez refletir sobre a nossa caminhada como CEBS, como irmãs e irmãos, como povo de Deus. Um documento que muitos nunca ouviram falar. Um documento que nos devolveu a esperança de continuar lutando pelos pobres, pelos excluídos, pelos marginalizados. Reafirmou que juntos somos muito mais fortes e que o caminho se faz caminhando, pois somos todos caminhantes.
Um encontro formado por pessoas que trabalham e vivem na base. Com a grata presença do Arcebispo de Aracaju, D. João Costa, que nos apoiou em todo o processo de construção. Com a disponibilidade das Irmãs de Namur, em Pacatuba, leigas e leigos que se dedicaram a realizar esse encontro e, principalmente, as CEBs de Pacatuba e ao seu povo que respondeu ao chamado de Medellín.
Uma experiência fantástica! Com muito aprendizado e riquezas nas partilhas.
Medellín vive e vive em nós!

Edjane Paixão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.