37º Natal das Comunidades  “Natal é semear esperança em tempos difíceis”. CEBs Pernambuco 

O tempo do Advento é para nós, tempo de preparação e alegria: estamos à espera do Menino Deus! É a Palavra que se faz gente, e vem dar testemunho de amor, partilha e inclusão dos pequenos. É a Palavra que vem alimentar nossa esperança de libertação.

E neste ano, em meio ao difícil cenário das crises institucionais, políticas, econômicas e éticas, fomos desafiados enquanto CEBs no chão do agreste pernambucano a, com as Novenas de Natal e a celebração do 37º Natal das Comunidades, lembrar a todos que o “Natal é semear esperança em tempos difíceis”.  A novena foi preparada em mutirão com fatos que dão testemunho desse semear, histórias de pessoas, grupos, comunidades que movidas pelo amor ao Deus da vida lutam por justiça, e mostram que os sinais do Reino estão entre nós.

Essas histórias se juntaram a tantas outras durante as novenas, em momentos de partilha e oração, e vieram festejar em Comunidade no ultimo dia 17 de dezembro, no Santuário das Comunidades. Logo na entrada as comunidades foram acolhidas por anjos, profetas e profetizas, reis magos, jovens do distrito de Sapucarana em Bezerros, estátuas como lembrete do anúncio das promessas de Deus para seu povo.

O tradicional teatro de abertura, embalado pela banda pífanos, trouxe a reflexão sobre os dons que devemos semear para preparar nosso coração à chegada de Jesus. Após a caminhada de preparação, no palco as sementes foram jogadas na terra, agricultores e agricultoras fizeram sua prece e a chuva chegou ajudando-as a germinar. Flores (crianças e adolescentes) bailavam celebrando a vida, e em meio a festa da natureza nasceu Jesus. É a vida que se renova a cada advento, assim como a nossa Caatinga com a chegada das chuvas…

Logo após, na Celebração Eucarística, Dom Bernadino – Bispo de Caruaru, lembrou que os tempos difíceis fazem parte da história da humanidade, mas que Deus esteve sempre junto semeando a luz e a esperança. E que muitas pessoas, anônimas ou não tem feito o mesmo mundo a fora – lembrando o testemunho do Papa Francisco, e o legado deixado pela fundação ao longo de 37 Natais das Comunidades. Encerrou sua reflexão nos convidando a sermos sempre “todos semeadores da esperança”, transformando nossas comunidades, olhando as necessidades dos mais pobres.

A tarde cultural foi uma riqueza de expressões populares. Crianças, jovens e idosos – escolas, projetos sociais e artistas da caminhada se fizeram presente e partilharam seus dons. Mazuca, maracatu, maculelê, carimbó, coco de roda e samba de coco, literatura de cordel e capoeira foram só algumas das apresentações, a tenda ficou pequena para quem queria se juntar na dança e prestigiar estes artistas. O Tradicional sorteio espalhou prêmios para as dioceses de Garanhuns, Caruaru e Pesqueira.

Ao final algumas sementes foram distribuídas, junto à elas uma prece de que ao florescer sejam sinais de que nós também podemos/devemos e vamos florescer neste Natal, e ao longo de nossa caminhada, transformando a realidade e semeando esperança sem cessar.

Fonte: santuariodascomunidades.blogspot.com.br

Acompanhe abaixo, um pouco deste dia…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.