BIRITINGA, NA BAHIA REALIZA 1º ENCONTRÃO DAS CEBs

A cidade de Biritinga, na região nordeste do estado da Bahia, realizou no domingo, 15, dia que a Igreja comemorou a festa de Pentecostes, o 1º Encontrão das CEBs, cujo tema central foi “CEBs e Meio Ambiente”.

O encontro teve a participação de cerca de 400 pessoas segundo os organizadores. Estiveram presentes 20 das 22 comunidades que compõem o município.

O primeiro ponto a ser explanado por Irenir Jesus, teóloga, militante das Ceb’s do regional NE III, que reside em Aracaju, foi “Como surgiram as CEBs”? Muitos participantes sequer tinham ouvido falar sobre CEBs, por isso no primeiro momento acharam que tratava-se de mais um grupo paroquial.

“As CEBs surgem da necessidade da comunidade de encontrar uma Igreja renovada, que possa discutir e assumir as dores e dificuldades d@s empobrecid@s, d@s que vivem à margem. Uma comunidade comprometida com Jesus, mas igualmente com o povo e sua libertação; uma comunidade animada pelo Espírito e marcada pela vida de comunhão e de ajuda fraterna”. -dizia Irenir.

O padre Ademir, pároco local a cerca de dois anos, afirmou ser “filho das Ceb’s” pois acredita nesse jeito de ser Igreja. Partilhou um pouco das suas angústias ao ver que é crescente o número de cristãos individualistas, e que a cada dia o município fica escravo do descaso do poder público: “estou muito preocupado com o silêncio de vocês em relação à política”, comentava.

As lideranças das comunidades apresentaram um pouco das suas dificuldades e alegrias em forma de cordel, danças, teatro, além do aspecto ecumênico, inter-religioso e político. Entre as principais preocupações estavam as mudanças climáticas, poluição, resíduos, desigualdade social e diálogo político. Foram momentos de grandes partilhas onde as comunidades puderam identificar-se umas com as outras.

Os intervalos foram regados de muita música, onde era impossível ficar parado.

Ao encerrar o encontro, padre Ademir lançou a proposta de rearticular a Associação de Moradores para incentivar a participação popular nos organismos públicos, bem como, fazer formação para aumentar a abrangência do círculo bíblico nas comunidades.

A chuva que caiu no fim da tarde veio como sinal de esperança na continuidade da missão de cada participante. Fortalecid@s com o Espírito Santo, no dia de Pentecostes, dia de nascimento da Igreja missionária, renovaram a crença de que não caminham sozinhos, pois “O Senhor caminha conosco!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.