Deus nos ensina a ver as pessoas com o seu olhar de salvação

por Padre Antônio Fontinele,
da Arquidiocese de Porto Velho/RO

A luz recebida no Batismo nos dá um novo clarão;
Agir com justiça, verdade e ter compaixão;
A luz trazida por Jesus dissipa nossas cegueiras, a escuridão;
Deus não vê a aparência de seus filhos, Ele vê o coração.

Deus não olha aparência, estatura, Ele vê o interior e escolhe Davi o menor para a unção;
Deus não age com critérios humanos(Samuel e Jessé) que faz discriminação;
Ele escolhe os humildes e pequenos e aos seres humanos dá uma lição;
Os filhos da luz mostram quem são pelos frutos e a boa ação.

O filho da luz sabe discernir o que agrada a Deus e faz o bem para toda nação;
Não compactua com as obras das trevas, a corrupção;
O filho da luz enxerga a realidade conforme a vontade de Deus e faz transformação;
Pelo Batismo, renacesmos para uma vida nova, libertos do pecado, da escravidão.

Não basta o batismo, é preciso ser discípulo, seguir Jesus, assumir a missão;
Deus escuta aquele que é piedoso, faz sua vontade e busca a santificação;
É preciso libertar nosso olhar, nossa consciência, ter nova visão;
Aquele que era cego professa a fé e segue Jesus na evangelização.

É preciso da vida fazer revisão, buscar a conversão, a reintegração;
A cura não é imediata requer do enfermo cooperação;
A disponibilidade do cego sublinha a sua adesão;
O banho na piscina é uma alusão à “água de Jesus”, a purificação.

Lembra a água do nosso batismo, da escuridão a plena iluminação;
A unção de Davi, escolhido por Deus é figura profética da unção batismal de todo cristão;
Jesus se apresenta como “A luz do mundo”, trazendo a libertação;
Da sua ação nasce o ser humano novo, a transfiguração.

Os vizinhos do cego percebem a ação libertadora de Jesus, porém preferem a acomodação;
Os fariseus conhecem a “luz”, mas se recusam em aceitá-lo e a Jesus fazem perseguição;
Os pais constatam o fato, mas evitam compromete-se e por medo ficam na omissão;
O cego é questionado sobre a origem de Jesus e como pessoa livre, diz o que pensa e supera a opressão.

Jesus reaparece, vai ao encontro do cego, começa um diálogo que culmina num ato de fé: “eu creio Senhor”, revelação;
O caminho de fé do cego é o itinerário para todo cristão;
Jesus conduz à luz da fé a humanidade que caminha na contramão;
Fazendo-a renascer das águas do Batismo um novo ser humano capaz de amar e servir os irmãos.

One Comment

  • Sergio

    Texto interessante, .com rima, escreva outros, sugestao, primeiro col oque as passagens do evangelho, depois as passagens que parecem ser comentarios, fica como uma homiia rimada, e com outras rimas que nao seja com ao. Deve ficar legal de ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *