DESTERRO 3 – O CUIDADO PELA VIDA: libertar-se da indiferença consumista

Já pensando no 15° Intereclesial das CEBs do Brasil que acontecerá em julho de 2022 em Rondonópolis-MT, cujo tema é “CEBs: Igreja em saída na busca da vida plena para todos e todas”, escrevo este pequeno texto como ensaio desta temática.

Os verdadeiros protagonistas de um novo mundo eco-social são os pobres. Pois, já estando no meio da opressão, exemplificam e ensinam os princípios da resiliência, alegria, perdão e reconciliação. São pessoas que vivendo em comunidade, libertam-se da indiferença consumista. Exemplo disso tem sido a economia solidária, ressurgida principalmente em tempos de crise.

Leonardo Boff ao desenvolver uma reflexão sobre a ecologia social e o cuidado da Terra diz: “A ecologia social não tem o meio ambiente como sua única preocupação. Se preocupa com todo o meio ambiente, inserindo o ser humano e a sociedade na natureza… A ecologia social propõe um desenvolvimento sustentável”.

Esse tem sido um convite para que aprendamos a cuidar do “outro”, a usar a natureza de forma sustentável, tomando somente o que for necessário, sem abusar dela, garantindo, assim, um futuro para as próximas gerações. E quem é o “outro”?

Ivone Gebara ao falar da necessidade de uma nova ética para governar nossas relações com os outros, com não humanos e com o ecossistema, relata: “Meu próximo é eu mesma, minha irmã, meu irmão, meu bairro, os rios, os mares e todos os animais. Tudo é meu próximo e eu sou o próximo de tudo. Qualquer agressão ao meu próximo é uma agressão ao meu próprio ser”.

Nestes dias em que o mundo parou, mergulhamos nos problemas da humanidade. Estamos em tempo propício para se revelar uma nova consciência e um novo sujeito capaz de colaborar com a criação de uma sociedade pós-moderna eco-social, em que a saúde, alimentação, segurança, educação e outros direitos mais, não tem sustentação se não for garantido pelo Estado de direito. Pois, Deus é a fonte de toda a nossa existência. Ele que chama todas as coisas à existência, e assim, tudo deve ser de todos.

Percebemos nestes dias, que o COVID-19 tem sido um grande desastre, tanto ecológico como social. E as maiores vítimas desse desastre são os pobres. Este tem sido um momento de aflição em que nada lhes pode faltar. Estamos a ensaiar passos para uma nova sociedade possível – eco-social, acolhendo o desafio permanente que o Criador coloca para a humanidade todos os dias, principalmente em tempos de pandemia: a luta e o cuidado pela vida e vida plena para todos e todas.

Sigamos o exemplo de Pe. Cícero Romão Batista e São Dom Oscar Romero.

Pe. Vileci – Brasil
Em terras equatorianas

24 de março de 2020 – Dia de São Oscar Romero e dia do aniversário de nascimento do Padre Cícero

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.