Entrevistas

“Até quando nós vamos deixar que na Igreja o poder seja concentrado nas mãos do clero?” Entrevista com Dom Gabriel Marchesi

“Até quando nós vamos deixar que na Igreja o poder seja concentrado nas mãos do clero?” Entrevista com Dom Gabriel Marchesi

Destaque, Destaque News, Entrevistas
Por Luis Miguel Modino. O Papa Francisco quer que a sinodalidade seja assumida como o jeito de ser Igreja. “As CEBs (comunidades eclesiais de base) têm uma potencialidade muito grande para ajudar a Igreja a redescobrir essa dimensão fundamental da sinodalidade, do caminhar juntos”. Quem afirma isso é Dom Gabriel Maschesi, bispo de Floresta – PE, e referencial das CEBs, desde 2019, dentro da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. Nascido na Italia, ele é missionário no Brasil desde 2003, em que chegou na diocese de Viana – MA, onde trabalhou até ser nomeado bispo em 2013. A sinodalidade deve estar presente “não somente naquilo que é para fazer, mas também na reflexão, no olhar para os sinais dos tempos, no decidir os passos a ser da
“Os povos indígenas e as mulheres estão nos estão forçando a buscar os novos caminhos e concretiza-los”. Entrevista com Padre Dário Bossi

“Os povos indígenas e as mulheres estão nos estão forçando a buscar os novos caminhos e concretiza-los”. Entrevista com Padre Dário Bossi

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevistas
A primeira parte da assembleia sinodal tem sido encerrado, recolhendo um rico e abundante material que deve determinar o conteúdo do documento final, ao menos do primeiro borrador. Nesta entrevista, o comboniano Dário Bossi, padre sinodal em representação dos superiores gerais, faz uma breve análise dos linhas gerais neste momento, destacando a “emergência do grito da Terra e dos povos” e o “protagonismo das comunidades que querem celebrar a própria fé, a própria vida”. Na dinâmica da assembleia tem uma força especial a presença dos povos indígenas e das mulheres, “que nos impedem de nos resignar, eles que nos estão forçando a buscar esses novos caminhos e concretiza-los”. Essa tem sido uma presença impulsionada pelo Papa Francisco, num Sínodo onde a importância das periferias, de onde
“Em cada fala das mulheres se percebe uma atenção maior da parte do Papa”. Entrevista com Ir. Marlena Betlinski

“Em cada fala das mulheres se percebe uma atenção maior da parte do Papa”. Entrevista com Ir. Marlena Betlinski

Destaque, Destaque News, Entrevistas
Podemos dizer que as mulheres têm começado a mostrar o rosto feminino dentro da assembleia sinodal. A força das mulheres, especialmente as indígenas, tem emocionado muitos dos participantes, que têm descoberto a importância das mulheres nesse novos caminhos, inclusive do Papa Francisco, pois “em cada fala das religiosas, das mulheres se percebe uma atenção maior da parte dele”. Uma das representantes das superioras gerais é a Irmã Marlene Betlinski, da Congregação das Franciscanas Angelinas, que trabalha na Área Pastoral Santa Clara, no município de Monte Alegre, estado do Pará. A religiosa da diocese deSantarém destaca que “a presença feminina tem sido forte”, destacando a importância de “saber que podemos ser valorizadas cada vez mais na missão feminina dentro da Igreja”.A religiosa e
“Criar políticas públicas, é fundamental para que os indígenas continuem existindo, principalmente nas cidades”. Entrevista com Marcivana Sateré, auditora do Sínodo.

“Criar políticas públicas, é fundamental para que os indígenas continuem existindo, principalmente nas cidades”. Entrevista com Marcivana Sateré, auditora do Sínodo.

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevistas
A vida de Marcivana Sateré é uma vida de luta por direitos dos povos indígenas, especialmente daqueles que migraram para a cidade, um dos fenómenos mais comuns nos últimos anos entre os povos da Amazônia. Ela é uma das líderes mais destacadas no trabalho com indígenas em Manaus, a maior cidade da Amazônia, e, por causa disso, tem sido convocada pelo Papa Francisco para ser auditora do Sínodo para a Amazônia, que de 6 a 27 de outubro vai reunir em Roma a mais de 300 participantes, dentre eles 42 mulheres, o número mais elevado nos mais de cinquenta anos de sínodos. Marcivana destaca a importância da presença em eventos fora do Brasil, isso ajuda no fortalecimento, especialmente dos povos que moram na cidade, muitas vezes invisivilizados. Em Manaus hoje moram trinta e cinco mil indígenas
“Se queremos a presença eucarística, a presença viva de Jesus entre os povos, isso deve prevalecer”. Entrevista com Ir. Inés Zambrano, superiora geral das Lauritas

“Se queremos a presença eucarística, a presença viva de Jesus entre os povos, isso deve prevalecer”. Entrevista com Ir. Inés Zambrano, superiora geral das Lauritas

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevistas
Se existe uma congregação com rosto amazônico, são as Lauritas, nascidas na selva, e que, ao longo de seus 105 anos de existência, responderam ao desejo de sua fundadora, Laura Montoya, de “acompanhar, estar juntos aos povos indígenas”, como afirma a irmã Inés Zambrano, atualmente sua superiora geral, e que foi nomeada pelo papa Francisco, auditora do Sínodo para a Amazônia. Este Sínodo faria feliz a fundadora: "Laura seria a primeira a fazer sentir o clamor do povo amazônico", segundo a Superiora Geral, que afirma que "de alguma forma este Sínodo reafirma nosso compromisso como congregação", sempre presente em aqueles lugares na Amazônia "onde não há presença da Igreja". De acordo com sua experiência, ao falar da Eucaristia, um dos elementos que deve estar presente na assembleia sinod
“O Sínodo pode ajudar na passagem de uma sociedade colonialista para uma sociedade plural, que respeita a todos”. Entrevista com Felício Pontes, Procurador Regional da República

“O Sínodo pode ajudar na passagem de uma sociedade colonialista para uma sociedade plural, que respeita a todos”. Entrevista com Felício Pontes, Procurador Regional da República

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevistas
“Nós estamos num caminho dentro da Igreja que coincide muito com caminho que a área jurídica está trilhando na Pan-Amazônia.” Papa Francisco, em Laudato Si, diz que tudo está interligado, uma afirmação que se constata nas palavras de Felício Pontes, Procurador Regional da República. Nascido numa família de origem ribeirinha na Amazônia, ele é um dos grandes defensores dos povos da região, combatendo o modelo predatório que destrói o bioma amazônico e a vida de seus povos. Em virtude disso, ele foi convocado pelo Papa Francisco para fazer parte da assembleia do Sínodo para a Amazônia, que vai acontecer de 6 a 27 de outubro, no Vaticano. Para estranheza de alguns, “Nós estamos num caminho dentro da Igreja que coincide muito com caminho que a área jurídica está trilhando na Pan-Amazônia.”
O Sínodo para a Amazônia pode trazer “um novo estilo de liderança política no mundo”. Entrevista com Dom Oscar Ojea, presidente do episcopado argentino.

O Sínodo para a Amazônia pode trazer “um novo estilo de liderança política no mundo”. Entrevista com Dom Oscar Ojea, presidente do episcopado argentino.

- NORTÃO, Articulação Continental, Destaque, Destaque News, Entrevistas
Dom Oscar Ojea é o atual presidente do episcopado argentino, um grupo do qual até 2013 o então cardeal Bergoglio era membro, de quem o atual bispo de San Isidro foi auxiliar em Buenos Aires. O prelado argentino reconhece em Francisco "a mesma pessoa" do cardeal até seis anos atrás, apesar de dizer que "o Espírito Santo está acomodando em todos os momentos da vida das pessoas". Como membro do Conselho Presinodal, que ele vê como “um verdadeiro aprendizado”, ele será um dos participantes da assembleia do Sínodo para a Amazônia, que acontecerá em Roma de 6 a 27 de outubro e que Dom Oscar Ojea vê como “uma maneira de colocar em prática os princípios de Laudato Si, o cuidado da Casa Comum paralelamente ao cuidado do pobre”, uma maneira de assumir o paradigma do cuidado, “um novo estilo de
40 DIAS PELO RIO: NAVEGANDO JUNTOS A BOA NOVA DE DEUS A CAMINHO DO SINODO AMAZÔNICO. DIA 18 de NAVEGAÇÃO

40 DIAS PELO RIO: NAVEGANDO JUNTOS A BOA NOVA DE DEUS A CAMINHO DO SINODO AMAZÔNICO. DIA 18 de NAVEGAÇÃO

- NORTÃO, Articulação Continental, Destaque, Destaque News, Entrevistas
Um itinerário espiritual em preparação para o Sínodo Por  Mauricio López Oropeza Secretário Executivo da REPAM 13 de Setembro PETIÇÃO PERMANENTE PARA O SÍNODO AMAZÔNICO NO INÍCIO DE CADA DIA: “Que o Deus da vida e da beleza, o Espírito Santo que nos impulsiona para mais fraternidade, unidade e dignidade, o Cristo encarnado da Boa Nova, da inculturação e da interculturalidade nos proporcionem serenidade, discernimento e coragem para encontrar novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral neste Sínodo Amazônico. Tudo isso para o bem e a vida de seus povos e comunidades, e para caminhar mais juntos pelo Reino”. Medite por alguns momentos neste pedido inicial, busque a calma interior para entrar neste momento para navegar pelas águas da Amazônia e a vida da Igreja a serviço
“O CELAM deve estar positivamente envolvido na pôs assembleia sinodal” Entrevista com Dom Miguel Cabrejos, presidente do episcopado latino-americano

“O CELAM deve estar positivamente envolvido na pôs assembleia sinodal” Entrevista com Dom Miguel Cabrejos, presidente do episcopado latino-americano

- NORTÃO, Articulação Continental, Destaque, Destaque News, Entrevistas
Monsenhor Miguel Cabrejos é Presidente do Conselho Episcopal Latino-americano - CELAM, desde maio passado, recebendo, juntamente com a nova Presidência, uma tarefa de reestruturação do organismo, uma vez que “ultimamente, estava ausente da realidade ou das necessidades das conferências episcopais”. O arcebispo de Trujillo, Peru, que participará como padre sinodal da assembleia, que acontecerá de 6 a 27 de outubro no Vaticano, na qualidade de presidente da Conferência Episcopal Peruana, destaca o importante papel da REPAM, que não devemos esquecer que tem um de seus órgãos fundadores no CELAM, nesse processo sinodal, e que pode ser um exemplo a seguir em outras regiões. O CELAM, que já falou semanas atrás sobre os incêndios na Amazônia, quer, segundo seu Presidente, ajudar a entender o
“O Papa quer colocar o Sínodo numa posição chave no governo da Igreja”, entrevista com o Padre José Oscar Beozzo

“O Papa quer colocar o Sínodo numa posição chave no governo da Igreja”, entrevista com o Padre José Oscar Beozzo

- NORTÃO, Destaque, Destaque News, Entrevistas
Por Luis Miguel Modino O Concílio Vaticano II, mesmo depois de mais de cinquenta anos desde seu encerramento, ainda precisa avançar em alguns pontos que não tem sido aplicados na vida da Igreja. Um dos grandes estudiosos do Concílio e de suas conclusões é o Padre José Oscar Beozzo, que em sua longa trajetória teológica tem aprofundado os ensinamentos recolhidos na última grande assembleia da Igreja universal. A Igreja se prepara para mais uma assembleia, o Sínodo para a Amazônia, bem menor é claro do que o Concílio, mas que na linha do Vaticano II pretende buscar novos caminhos, que fazem referência não só àquilo que está ao interior da Igreja, mas também à questão da ecologia integral, uma preocupação cada dia mais presente na sociedade. O Padre Beozzo define o Sínodo como um grande