Shadow

Autor: Emanuel Ramos

Reflexão da Palavra | 12º Domingo do Tempo Comum – Ano C

Reflexão da Palavra | 12º Domingo do Tempo Comum – Ano C

Destaque, Liturgia
Leituras: Zc 12,10-11;13,1 - Sl 62 - Gl 3,26-29 - Lc 9,18-24 Por: Quininha Fernandes Pinto Após tantas festas e solenidade litúrgicas, voltamos ao Tempo Comum. Jesus pressente que as coisas não estão acontecendo como o esperado... e precisa saber o que se passa. Quer saber, e incita os apóstolos a dizer o que pensam dele, de sua identidade e missão. Pergunta-lhes: "Quem diz o povo que eu sou?" - e a resposta surge: uns dizem que Ele é João Batista, alguns que é Elias e ainda outros que pensam ser um profeta antigo que ressuscitou. Jesus, não satisfeito com as respostas, faz a pergunta que ressoa no tempo e chega hoje também ao nosso coração: "E vós, quem dizeis que eu sou?". A catequese subsequente implica na resposta dada a esta pergunta... Pedro respondeu imediatamente: "O Cri...
Solenidade de Corpus Christi – Ano C

Solenidade de Corpus Christi – Ano C

Destaque, Liturgia, Notícias
Leituras: Gn 14,18-20 - Sl 109 - 1Cor 11,23-26 - Lc 9,11b-17 Por: Quininha Fernandes Pinto, Leste 1 Hoje ao celebrarmos a Solenidade de Corpus Christi = Corpo de Cristo, somos desafiados a confrontar o significado desta festa com a realidade que nos cerca e nos agride. Para a fé cristã, Jesus se faz alimento na Eucaristia, se dá nas espécies de pão e vinho - Ceia do Senhor - uma realidade que é memorial, dom e compromisso/responsabilidade. Memória que Ele mesmo nos convocou a fazer: “Fazei isto em memória de mim”, que implica não só o gesto litúrgico que denominamos missa/eucaristia, mas toda a sua vida, palavras, ações; uma memória que atualiza e realiza o que Jesus fez. E o que Ele fez, é dom, oferta de amor, culminando na sua morte de Cruz. A Eucaristia celebrada, torna-se...
Reflexão  Palavra | 6° Domingo da Páscoa – Ano C

Reflexão Palavra | 6° Domingo da Páscoa – Ano C

Destaque, Liturgia
Leituras: At 15,1-2.22-29 - Sl 66 - Ap 21,10-14.22-23 - Jo 14,23-29 Por: Quininha Fernandes Pinto No domingo passado a mensagem do Evangelho era sobre a Nova Jerusalém, a "cidade" amada/sonhada/querida por Jesus, evidenciando, assim, o que é o Reino de Deus. Hoje as leituras nos mostram que nesta "cidade" não há templos, porque o Senhor e o Cordeiro são o seu templo. É uma afirmação surpreendente! Nesta realidade futura/escatológica, não mais teremos necessidade daquilo que na terra, aqui e hoje, são apenas sinais e instrumentos. São mediações, para chegar, para alcançarmos esta realidade que nos ultrapassa. O templo de Jerusalém, e os nossos, são necessários, mas relativos... Sinais tangíveis da presença de Deus no meio do povo, constituem um ponto de referência importante par...
Reflexão da Palavra | 4º Domingo da Páscoa – Ano C

Reflexão da Palavra | 4º Domingo da Páscoa – Ano C

Destaque
Leituras: At 13,14.43-52 - Sl 99 - Ap 7,9.14b-17 - Jo 10,27-30Por Quininha Fernandes Pinto O tema de "Jesus, bom pastor", continua no evangelho deste domingo e procura indicar o desígnio da ação amorosa de Cristo para com seus discípulos, seus seguidores, os que o ouvem. Suas palavras infundem segurança… Hoje a humanidade se sente cada vez mais humilhada e desconhecida como pessoas que são ou como centro de interesse. Com todo o avanço tecnológico, trazido pela modernidade e que possibilita a nossa comunicação, vivemos um clima de anonimato, típico da nossa civilização, uma sensação opressiva de massificação que nos torna um número enfileirado numa série fria de outros números. E essa massa anônima tem a clara sensação de estar à mercê de forças obscuras, mais poderosas, que as man...
Reflexão da Palavra | 2º Domingo da Páscoa – Divina Misericórdia

Reflexão da Palavra | 2º Domingo da Páscoa – Divina Misericórdia

Destaque
Leituras: At 5,12-16 - Sl 117 - Cl 3,1-4 - Jo 20,1-9 Por: Quininha Fernandes PintoNo primeiro dia depois do sábado, Jesus ressuscitado aparece aos apóstolos e lhes transmite seus poderes, fruto da sua vitória Pascal sobre a morte e o pecado. Seus discípulos nele reconhecem o Senhor, o Kyrios.O grupo dos apóstolos é investido deste poder de libertação das enfermidades, dos “espíritos impuros”, sinal da libertação do pecado/mal. “Libertação” é um dos termos que mais polarizam e fascinam os jovens, em busca de um mundo desvinculado das inúmeras cadeias que ainda o oprimem. Mas de quem nos vem esta libertação? Bastará o esforço humano, sua luta apaixonada por maior liberdade, por respeito à dignidade, pela instauração da justiça? E em que nível é preciso agir para conseguir tais feitos...
A pirâmide social e o trabalho de base

A pirâmide social e o trabalho de base

Artigos, Destaque
Comparemos a estrutura social do capitalismo a uma pirâmide. Na ponta, lá em riba,estão os grandes empresários, proprietários dos bancos, das grandes fábricas, dasgrandes fazendas, dos grandes comércios, dos meios de comunicação de massa e demuito mais. Ainda em cima, mas um pouquinho pra baixo, encontram-se osrepresentantes dos capitalistas no legislativo, no judiciário, em chefias de algumasinstituições religiosas, nos governos. Na base da pirâmide está a classe que é coagida aconstruir e sustentar toda a estrutura, ao mesmo tempo em que, alienada do poder dedecisão, é esmagada por ele.A classe oprimida e explorada é variada em sua composição. Se você é pobre, indígenaou preta, mulher, homossexual e favelada, é muito provável que esteja no chão dapirâmide. Se é homem, hetero, br...
Reflexão da Palavra | Mas Ele vive! Ele ressuscita todos os dias…

Reflexão da Palavra | Mas Ele vive! Ele ressuscita todos os dias…

Destaque, Liturgia
Por: Quininha Fernandes Pinto # Ele vive nas lutas do povo por seus direitos... # Ele vive nos gritos silenciosos, porque silenciados, que clamam por justiça... # Ele vive nas organizações das minorias que lutam por ter Terra, Teto, Trabalho... # Ele vive nas lutas antirracistas dos irmãos assassinados pela cor da sua pele... # Ele vive na defesa dos nossos indígenas desrespeitados no uso de suas próprias terras... # Ele vive na defesa das nossas crianças, violadas na sua integridade física por ladrões da sua inocência.... # Ele vive nas mulheres e homens que se juntam contra o feminicídio que assola os relacionamentos e aterroriza o nosso Brasil.... # Ele vive nas lutas contra a fome, contra a miséria, contra a desigualdade social que mata mais que as g...
Reflexão da Palavra | A Procissão do Encontro

Reflexão da Palavra | A Procissão do Encontro

Destaque, Liturgia
Por: Quininha Fernandes Pinto Na piedade da Semana Santa, nosso povo costuma participar da Procissão do Encontro. Uma tradição que traz à memória o encontro de Jesus com sua mãe no caminho da Cruz. É o encontro de uma mãe que acompanha seu filho que vai ao encontro da morte. Este “encontro” atualizado para os nossos dias, encarnado na nossa realidade e em nosso mundo, bastante diferente da época de Jesus, leva-nos a pensar sobre tantos outros “encontros”, não menos tristes e sofridos vividos por nossas mulheres/mães e também por tantos pais, que veem seus filhos/filhas/amigos/familiares sucumbirem diante da morte! São “encontros” permeados de sofrimento, de dor, de sangue, de injustiças, de discriminação, de violência, de pouco caso diante da vida… São encontros não marcados, n...
Reflexão da Palavra|  Domingo de Ramos – Paixão do Senhor

Reflexão da Palavra| Domingo de Ramos – Paixão do Senhor

Destaque
Por: Quininha Fernandes Leituras: Lc 19,28-40 - Is 50,4-7 - Sl 21 - Fl 2,6-11 - Lc 22,14-23,56 As comunidades cristãs católicas celebram hoje, e sempre com muito entusiasmo, a entrada de Jesus em Jerusalém. Organizam-se procissões, às vezes, encenações e, ao final, levam alguns ramos bentos para casa. Importa resgatar o verdadeiro sentido desta entrada para que possamos celebrar a festa com mais profundidade. O primeiro relato de Lucas prepara a citação do profeta Zacarias, quando Jesus pede para irem ao povoado buscar emprestado um jumento: "Dizei à filha de Sião: Eis que o teu rei vem a ti, manso e montado num jumento, num jumentinho, num potro de uma jumenta"; e Jesus foi para Jerusalém. Zacarias já havia profetizado: "Dance de alegria, cidade de Sião; grite de alegria, cida...
Reflexão | 5º Domingo da Quaresma – Ano C

Reflexão | 5º Domingo da Quaresma – Ano C

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 43,16-21 - Sl 125 - Fl 3,8-14 - Jo 8,1-11 Por: Quininha Fernandes Pinto Eis uma afirmação muito repetida mas que não perde a sua eficácia: não basta observar a lei para ser justo diante de Deus. As pessoas observantes da lei, corretas no exercício de seus deveres e compromissos, religiosas e praticantes dos preceitos cristãos não podem atirar pedras, criticar, julgar e punir os que assim não se comportam. Esta é a lição do Evangelho deste 5o Domingo da Quaresma, conhecido como a passagem da mulher adúltera. A CF 2022, utiliza esta passagem para evidenciar a pedagogia utilizada por Jesus para "educar com sabedoria e amor" - tema da Campanha da Fraternidade deste ano.Colocaram diante de Jesus uma mulher apanhada em adultério. Apenas a mulher, como se o ato tivesse sido pr...