3ª Carta às Comunidades: AS MULHERES NA COMUNIDADE ECLESIAL DE BASE

Rondonópolis, 08 de março de 2020

Estimadas comunidades eclesiais espalhadas e organizadas no Brasil e na América Latina!

“Se não fossem as mulheres, a gente não teria a Igreja que a gente tem hoje, uma Igreja viva”. Pela passagem do dia Internacional da Mulher (08 de março) o Secretariado do 15º Intereclesial das CEBs quer homenagear todas as mulheres das comunidades.

As CEBs foram uma das práticas eclesiais do cristianismo católico mais expressivas do século XX. Elas figuraram no cenário nacional e se disseminaram por vários países da América Latina, entre as décadas de 1960, 1970, 1980. A emergência dessas comunidades não se pode atribuir a um evento fundador ou pessoa fundadora. Nasce da vida das comunidades

Essas comunidades exaltaram a representatividade da mulher na Igreja. Antes havia pouca representatividade da mulher dentro do espaço católico, se houve, talvez, estivesse sub-sumida na categoria homem. As CEBs enfatizaram a participação de mulheres e as promoveram como protagonistas em suas respectivas comunidades. Hoje é sujeito eclesial fundamental na vida das comunidades.

Pela recordação do dia Internacional da Mulher, 8 de março, esta carta-mensagem apresenta pontos para reflexão, ação e percepção da missão da mulher nas comunidades e na sociedade

O 15º Intereclesial das CEBs a ser realizado em Rondonópolis-MT, entre os dias 19 a 24 de julho de 2022 com o tema: “CEBs: Igreja em Saída na busca da Vida Plena para Todos e Todas” e lema “Vejam! Eu vou criar novo céu e uma nova terra” (Is 65,17ss). Neste contexto de Igreja em Saída, comprometida, ao lado da defesa da vida digna para todos está o papel da mulher.