CAETITÉ NA BAHIA PROMOVE ENCONTRO DIOCESANO DE CEBS

Por  Danilo Alves Nordeste 03

A Diocese de Caetité na Bahia, regional NE III, promoveu o Encontro Diocesano de CEBs. Como partilha desse encontro, a equipe de articulação local criou um cordel, que retrata o jeito CEBs de ser Igreja próxima do povo e suas manifestações culturais.

Cordel das CEBs

Autoria:  Wandras Santos

“Alegremente vamos chegando,
Festa bonita vai começar. ”
É  o povo das Cebs,
Que vem de todo lugar.
No tempo em que o Brasil,
Passa por uma confusão.
O povo se reuniu,
Para uma formação.
Um encontro diocesano,
Na cidade de Caetité,
Reuniu o povo de Deus,
Sustentados pela fé.
De início foi lida, com muita emoção,
Uma carta mandada,
Por Tiago Aragão,
Dedicando para todos,
uma boa formação.
Coordenador regional,
Do nordeste sofredor,
Dedicado com o povo,
Que luta por amor.
A análise de conjuntura,
Foi feita por Gilmar,
Para que tivéssemos uma noção,
De como o Brasil está.
Se foi golpe não temos dúvidas,
Pois a democracia já morreu,
Tirou manhia Dilma,
E os projetos sociais escafedeu.
O ser humano é obra divina,
E não podemos questionar,
Mas as atitudes de alguns ,
Não podemos deixar de falar.
Um fora temer precisava,
Antes de começar a formação,
Mas ninguém interviu,
Na vida do charlatão,
Golpista e salafrário,
Que não passa de um ladrão.
Depois da janta,
Todo mundo foi rezá,
E os elementos da natureza, com alegria contemplá.
Não era o da catedral,
Mas cedo o sino suou,
Era o tal do Nilson Ladeia,
Que logo nos acordou.
Com destino a capela,
Para o jardim fomos direcionados,
Com uma oração inicial,
Para sermos abençoados!
O evangelho de lucas,
Foi muito bem colocado,
Por Marcos de irundiara,
Homem simples e arretado, com muita dedicação,
Deixou para nós um grande aprendizado.
Sobre o nordestão,
Os caras falou bonito,
Veio até um evangélico,
Para mostrá o quão o povo é unido.
Um encontro ecumênico,
Em Teresina aconteceu,
A união do povo de Deus,
E as ceb’s prevaleceu.
Uma tarde cansativa, produtiva e animada,
Canturia, alegria e até mesmo ginástica,
Perna para cima,
Pescoçada, agachadinha e pulada.
Ir. Ida vendo o sufoco,
Que os colegas passavam,
Pediu para todos,
que desce uma parada,
Mas a parte melhor foi quando disse para da uma abaixada.
Marli e Roseli, deixou de lado o violão.
Pegou a papelada e foi  dando de mão em mão.
Elas queriam era saber,
Como anda nas comunidades,
A nossa formação.
Ir. Benedita preparou,
o memento mariano,
Para sentirmos,
Maria misericordiosa nos abençoando.
Depois de uma bela janta,
Um momento festivo não poderia faltar,
Moda de viola e cantoria,
Animação para alegrar,
Foi a Cebs reunida para comer a dançar.
Comida para sobrar,
Fartura ali tinha,
Mas eu não sei o que aconteceu,
Com minha amiga Ritinha.
Sobre o laicato,
Marcos falou o que queria,
Ivo acrescentou,
Sobre os problemas que a Cebs sofria.
Não é nada muito grave,
Pois o povo vai resolver.
Um problema financeiro
Que muitos já imaginava ter.
Soluções foi colocadas.
Para as comunidades fazer,
Balaios, doações e bingos,
Para o dinheiro render.
Como de costume.
Uma avaliação precisaria,
Foi Pe. Reinaldo que perguntou com alegria,
O que nós gostamos?
E o que mudaria?
Com o almoço encerrou,
O encontro prazeroso,
Todos voltaram para casa.
Com aprendizado maravilhoso.
O cordel aqui acaba,
Mas a missão vai continuar, somos o povo das Cebs,
A luta não pode parar.

CEBs Regional Nordeste 03

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.