CEBs: SINAL DE VITALIDADE DA IGREJA.

CEBs: SINAL DE VITALIDADE DA IGREJA.

Falar das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) é discorrer sobre onde e como se concretiza o objetivo geral das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2015-2019), “EVANGELIZAR, a partir de Jesus Cristo e na força do Espírito Santo,  como Igreja discípula, missionária e protica,  alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia,  à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres,  para que todos tenham vida,  rumo ao Reino definitivo”.

As CEBs reúnem as pessoas, o Povo de Deus, para celebrar a vida, o mistério da morte e ressurreição de Jesus de Nazaré, sempre centradas basilarmente na Palavra de Deus e na Eucaristia.

A Comunidade Eclesial é Igreja. Ekklesia, termo grego,significa “assembleia convocada” e “assembleia reunida”. A comunidade é um espaço de vivência da fé cristã. É um espaço referencial de encontro entre as pessoas. Portanto, de acolhida, de convivência, de partilha da vida, dos nossos saberes, capacidades e dons.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) destaca a importância desta célula viva ao grafar que “As comunidades eclesiais de base, as CEBs, alimentadas pela Palavra, pela fraternidade, pela oração e pela Eucaristia, são sinal de vitalidade da Igreja. São também presença eclesial junto aos pobres, partilhando as suas alegrias e angústias e se comprometendo na construção de uma sociedade justa e solidária” (cf. DGAE, §104).

É nesse chão que a Igreja convoca todos os cristãos a pisarem! Afinal, adquirimos essa corresponsabilidade com o nosso batismo, como nos lembra o §200 do Documento nº 100 da CNBB – Comunidade de Comunidades, “A  missão  dos  leigos  deriva  do Batismo e  da  Confirmação: A sua  ação  dentro  das comunidades eclesiais é tão necessária que, sem ela, o próprio apostolado dos pastores não  pode  conseguir,  na  maior  parte  das  vezes,  todo  o  seu  efeito”.

Nessa seara urge um maior empenho para propiciar a participação de todos nos destinos da comunidade, reconhecendo que ela é o berço dos diversos dons, carismas e ministérios, confiando e incentivando os leigos e as leigas a desenvolverem seus chamados na Igreja e na Sociedade.

Aliás, oportuno mencionar que em nossas Diretrizes do Regional Oeste 2 acentuam-se os critérios de nossa ação: Anúncio, Serviço, Diálogo e Testemunho de Comunhão. Estes devem ter como perspectiva de ação a Pessoa, a Comunidade e a Sociedade, com atenção especial à Formação, à Família e à Juventude.

A vida das CEBs se expressa na Liturgia – celebrando o memorial pascal de Jesus de Nazaré, na Diaconia – curando as feridas, partilhando o pão em comunhão e solidariedade e também na Profecia – anunciando o desígnio salvífico de Deus e denunciando, a mentira, a injustiça, exigindo a conversão.

Também nesta Diocese de Rondonópolis-Guiratinga em seu Projeto Diocesano de Pastoral reforça-se a importância de se ter CEBs vivas e proativas, que busquem desenvolver um processo de formação permanente de suas lideranças, para que sua atuação seja desenvolvida com qualidade crescente, colaborando com a Setorização das Paróquias e fortalecendo os Conselhos Pastorais e Coordenações das diversas Pastorais, Movimentos e Serviços que congregam nessa Rede de Comunidades.

As CEBs são o jeito normal de a Igreja ser! Ao desenvolver seu método Ver-Julgar-Agir os dons e ministérios vão brotando: coordenar a comunidade de forma colegiada e dialogada, organizar a catequese e a liturgia, cuidar da evangelização e promoção humana etc. Acolhendo todos e todas em uma perspectiva missionária e transformadora.

Pois neste tempo desafiador as exigências e urgências convocam os cristãos a continuar compartilhando a experiência e a alegria do encontro com Cristo, testemunhando-O e anunciando-O de pessoa a pessoa, de comunidade a comunidade e da Igreja a todos os confins do mundo (cf. At 1,8).

Que a Santíssima Trindade, a melhor Comunidade, continue abençoando as nossas CEBs e suscitando em nós o desejo continuado do avivamento da Fé, da Esperança e da Caridade.

Amém! Axé! Awire! Aleluia!

Rinaldo Cardoso Meira

Sec. Reg. Das CEBs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.