Oficina de Liturgia- O Intereclesial se aproxima

Pelo Barulho dos Seus passos, a Alegria da Sua Chegada… o Intereclesial está próximo.

 

 “a reforma da liturgia na Igreja Católica é um processo “irreversível”, que começou ainda no Concílio Vaticano II, não basta renovar os livros litúrgicos, mas a mentalidade.” Papa Francisco.

Em preparação ao  14º Encontro Intereclesial das CEBs,  acontece nesse final de semana 26 e 27 de agosto, na cidade de Londrina,  a ll OFICINA  DE LITURGIA,  que conta com a assessoria da Rede Celebra, reafirmando a opção das CEBs por uma liturgia viva, orante, participativa e Inculturada, que brota do chão da vida, sempre aberta ao diálogo ecumênico, na solidariedade com os pobres e excluídos, e que expresse a mística e a espiritualidade das comunidades eclesiais de base.

Participam da Segunda Oficina  as equipes locais de animação, liturgia e representantes do Secretariado do 14º Intereclesial.

Também estão presentes representantes das grandes regiões:

Nortão, com Joana do Regional Noroeste e Leuzina, Regional Norte 3,

Sulão, com Patricia, Regional Sul 4 e Lizete, Regional Sul 1, Cláudio, Regional Sul II,

Nordestão, João Nordeste 5, Osvaldina, Nordeste 4

Lestão: Francisco, Regional Leste 1,

Oestão, Zezinho,  Regional Centroeste, Gigliane e Daniel do Oeste 2.

A Rede Celebra está presente com os assessores:  Mirim, Ir Penha e Rafael pela equipe do Regional Sul II.

O encontro iniciou-se com uma bonita e aconchegante celebração na qual se fez a memória da caminhada das comunidades, suas dores e alegrias, como ressaltou Dom Manoel, referencial das CEBs no Regional Sul II, “ trazer presente a dor, não é celebrar a tristeza, mas a força que nos une, somos povo da alegria.”

A reflexão do Evangelho do dia (Mt 23, 1-12) provocou nos presentes um repensar da prática diária e da caminhada rumo ao Intereclesial, onde “ O maior dentre vós dever ser aquele que serve…”. Ir Penha convocou os participantes a tomarem esse Evangelho como norteador dos trabalhos, para que a glória de Deus apareça e o todo aconteça sem estrelismos, mas com disponibilidade e prontidão ao serviço.

Dom Geremias, Arcebispo da Arquidiocese de Londrina se fez presente e animou a todos, trazendo as palavras do Papa Francisco, enviada  participantes da Semana Litúrgia Nacional,  “a reforma da liturgia na Igreja Católica é um processo “irreversível”, que começou ainda no Concílio Vaticano II na década de 1960, hoje, ainda precisamos trabalhar nesta direção, em particular, redescobrindo os motivos das decisões tomadas com a reforma litúrgica, superando a leitura infundada e superficial e as práticas parciais que a desfiguram. Essa mudança “na prática” está “ainda em curso” e é guiada pelas Conferências Episcopais de cada país em que a Igreja Católica atua, por isso  não basta renovar os livros litúrgicos, mas a mentalidade.”

Dom Geremias reafirmou que a liturgia comunica, e deve fazê-lo com eficácia. O mundo urbano tem uma grande expectativa sobre a comunicação da Palavra, as igrejas estão cheias… mas precisa comunicar a presença de Deus no mundo urbano, na vivencia dos desafios, nas lutas  e na superação dos mesmos.

A oficina concentra seus esforços em preparar os momentos litúrgicos do 14º Intereclesial, organizar os roteiros, levantar o material necessário, prever os diversos serviços, além disso,     serão feitos encaminhamentos concretos para as celebrações que estão sob a responsabilidade dos regionais.

-24/01 /18 = Grande Região  Oestão –  Tema: o Ver da Conjuntura

– 25/01/18= Grande Região  Nordestão – Tema: o Olhar do Julgar

– 26/01/18= Grande Região  Nortão – Tema: as Perspectivas do Agir

– 27/01/18 = Encontro das Grandes Regiões, cada grupo fará sua oraçãok

Por fim pretende lembrar que o 14º Intereclesial é um tempo de graças! Que ao intensificar o trabalho, se intensifique  também a comunhão, a gentileza, o espírito de serviço, partilha, a acolhida e missão, e parafraseando Guimarães Rosa: “ O real não se dá nem na chegada, nem na partida, ele se   dispõe mesmo é na caminhada, na travessia.

As equipes de Liturgia, animação e ornamentação deixarão marcas significativas no coração de cada participante do encontro, que, assim como os discípulos de Emaús, sentirão o “coração arder”, pela presença do Sagrado em cada momento, símbolo, rito, palavras e gestos.

Por Leoni Alves Garcia- Comunicação do 14º Intereclesial

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.