Retiro das CEBs de Porto Velho: Espiritualidade na Casa Comum

por Neurimar Pereira 

Com as reflexões em torno da ESPIRITUALIDADE NA CASA COMUM, cerca de noventa (90) lideranças das Comunidades Eclesiais de Base da Arquidiocese de Porto Velho, participaram nesse final de semana, 01 a 02 de fevereiro, no Centro Arquidiocesano de Pastoral na cidade de Porto Velho, do Retiro organizado pela articulação diocesana das CEBs.

Os participantes vieram de várias cidades que compõem a Arquidiocese de Porto Velho, tais como: União Bandeirantes, Candeias do Jamary, Ariquemes, Buritis, Cacaulândia, Vale do Anari, Machadinho D´Oeste, Cujubim e Porto Velho, contou com a participação das leigas e leigos, religiosas e padres.

O retiro tinha por objetivo dá continuidade as reflexões sobre o Sínodo na Amazônia, à luz das diretrizes gerais da Igreja, retomando, refletindo, avaliando, animando e comprometendo-se ainda mais a partir das realidades, sempre na perspectiva que as CEBs é lugar da Palavra, do Pão, da Solidariedade e do compromisso missionário, uma Igreja em Saída.

O Retiro

Primeiro dia: a Ir. Fátima Gonçalves (Instituto Josefino) no período da manhã fez as orientações a partir do texto bíblico que narra o encontro de Maria com Izabel (Lc 1, 41 – 44) o cuidado, paralelo com o cuidado com a mãe terra, o divino na mulher (gerar, parir, cuidar), subida e descida ao monte, como me vejo? como vou ao encontro? No período da tarde, a orientadora utilizou do texto bíblico que narra a visita dos Reis Magos a Jesus, mudança de percurso, um novo olhar, deserto, como entrar na tenda? Caminhada até ela, o cuidado de Jose com Maria; mártires da caminhada, nossa atuação, não participação de conchavos políticos, a leitura da realidade/ notas de repúdio são suficientes? e extermínio de Indígenas.

Segundo dia: a Ir. Laura Vicunã (Catequista Franciscana) animou a partir do documento final do sínodo da Amazônia: vivência do cuidado com a Casa Comum, povos tradicionais, mãe Terra, solo sagrado, biomas, compromisso, cuidado e respeito com a casa comum.

Todo o retiro, tanto no sábado como no domingo foi iluminado pelo documento final do Sínodo da Amazônia e o Pacto das Catacumbas, ato feito pelos bispos e padres sinodais durante o Sínodo em Roma, respectivamente no dia 20 de outubro de 2019 nas Catacumbas de Santa Domitila,  ao final do retiro, os participantes assinaram o Pacto por um Ecologia Integral e participaram da Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Levino, Jesuíta.

“Para caminhar juntos, a Igreja precisa hoje de uma conversão à experiência sinodal. É necessário fortalecer uma cultura de diálogo, de escuta recíproca, de discernimento espiritual, de consenso e comunhão para encontrar espaços e caminhos de decisão conjunta e responder aos desafios pastorais. Assim, se fomentará a corresponsabilidade na vida da Igreja num espírito de serviço” (parte do retiro orientado pela Ir. Laura)

Fotos: Álvaro Pereira, Neurimar Pereira e demais participantes do retiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.