Carta das CEBs ao Povo de Deus -” Uruaçu – GO, 23 de Abril de 2017

Carta das CEBs ao Povo de Deus -” Uruaçu – GO, 23 de Abril de 2017

 “Eu vi e ouvi os clamores do meu Povo e desci para libertá-lo” (Ex. 3,7)

 

Queridas Irmãs e queridos irmãos de caminhada!

Reunidas (os) na Diocese de Uruaçu – GO, entre os dias 21 a 23 de Abril de 2017, na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, num total de 118 participantes, sendo 75 mulheres e 43 homens, dentre os quais, leigas e leigos, padres, religiosas e religiosos, representando as Comunidades Eclesiais de Base vindas das Dioceses de Formosa, Goiás, Ipameri, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Sinop, e das Arquidioceses de Brasília, Cuiabá e Goiânia. Partilhando suas experiências, estes animadores (as) das CEBs cantaram, celebraram e refletiram sobre as situações de vida e exclusões sofridas pelo nosso povo e vivenciaram, assim, o IV Oestão das CEBs.  Também tivemos em nosso encontro a presença alegre e animadora de Dom Messias dos Reis Silveira, bispo da Diocese de Uruaçu e presidente do regional Centro-Oeste da CNBB.

Com o tema: “CEBs E OS DESAFIOS NO MUNDO URBANO” e Lema: “Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo” (Ex. 3,7), contamos com a assessoria do Professor Sérgio Coutinho, que utilizando o método ver, julgar e agir, nos contextualizou sobre o período que estamos vivendo, marcado por grandes retrocessos e por duros golpes a democracia. Realizamos uma análise de conjuntura que nos levou a refletir sobre os principais problemas que angustiam a sociedade brasileira, tais como: a PEC 55 que restringe os gastos públicos por 20 anos, a reforma trabalhista e a reforma da previdência, o aumento das taxas de desemprego, a militarização das escolas públicas, o crescente processo de violência e tráfico de drogas, aumento dos conflitos agrários e a criminalização dos movimentos sociais. Mereceu destaque a provocação feita por Coutinho que, “diante da atual conjuntura de supressão de direitos historicamente conquistados, corremos o risco da não realização das eleições do pleito de 2018,” que deixou em nós várias inquietações em relação ao futuro social, político, econômico,  e ao futuro da democracia como um todo em nosso país.

Diante dos desafios no mundo urbano, a partir de nossas realidades, destacaram-se os principais problemas identificados em nossas cidades, tais como o rápido processo de urbanização e crescimento desordenado, a exclusão social, a limitação ao acesso livre as cidades, a falta de infra-estrutura e serviços básicos nas periferias, a degradação ambiental, a especulação imobiliária que favorece determinados grupos econômicos, a política habitacional desumana que leva uma segregação territorial, social e cultural, dentre outros desafios.

Nosso encontro foi marcado pela presença de irmãs e irmãos, que no dia-dia são invisíveis aos olhos de uma sociedade desigual, desumana e excludente, tais como o morador em situação de rua, os povos tradicionais quilombolas e a população indígena que compartilharam suas experiências, lutas, angústias e alegrias, próprias de tantos outros que também vivem em situação de exclusão.

Iluminadas (os) pela palavra de Deus através das cartas paulinas, que nos impulsionam a sair do traçado, a romper com o comodismo, a ousar e buscar a liberdade, com o testemunho do Apóstolo Paulo que tão bem soube dialogar com as cidades. Saímos fortalecidas(os), comprometidas(os) e animadas(os), na caminhada em preparação ao 14º Encontro Intereclesial das CEBs, que acontecerá em Janeiro de 2018, na cidade de Londrina no Paraná. Com as energias reabastecidas, renovadas no entusiasmo evangelizador e missionário, as nossas comunidades estarão em comunhão e oração, cada vez mais compromissadas em lutar por libertação e pela construção do Reino de Deus.

Neste tempo pascal em que celebramos o Cristo ressuscitado, que possamos ter a mesma alegria e coragem das mulheres que visitaram o túmulo de Jesus e percebendo que o sepulcro vazio estava, não hesitaram em anunciar que Jesus vivo está. As mulheres tiveram medo, mas tiveram muita alegria e coragem. Que possamos testemunhar como estas mulheres a alegria de Jesus ressuscitado nas nossas comunidades.

Com as bênçãos da Santíssima Trindade, a melhor comunidade, pedimos forças e luzes para perseverar na caminhada e enfrentar os desafios no mundo urbano. Nossa Senhora Aparecida, companheira nossa, rogai por nós!

  Amém, Axé, Awere, Aleluia!

 Participantes do IV Oestão das CEBs.

 Uruaçu – GO, 23 de Abril de 2017.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.