CARTA DO 7º NORDESTÃO DE CEBs DO BRASIL

Por JBatista / CE

Entre os dias 7 e 10 de julho de 2016 realizou-se  o grande encontro das CEBs do Nordeste do Brasil. A região Nordeste compreende nove estados e é organizada em cinco Regionais da CNBB.  Nas terras quentes da capital do estado do Piauí – TERESINA,  tornou nesses dias o espaço do verdadeiro calor nordestino de ser, espaço de muita alegria, mística, espaço de moldar as esperanças, caminhos e o jeito normal de toda a Igreja ser.

O espaço do encontro chamou-se OLHARIA em homenagem aos muitos artesões do barro existente as margens dos rios da cidade. Para expressar sinteticamente esse acontecimento impar realizado desde 1992 nas terras nordestinas, a coordenação geral enviou a carta final promovida no encerramento do encontro. A carta revela um dos objetivos do encontro: “O 7º Nordestão procurou ser um espaço de reflexão dos desafios atuais do NORDESTE DO BRASIL.

A coordenadora geral do 7º Nordestão expressou sua alegria e entusiasmos no bom êxito e realização do encontro: “Companheiras e companheiros de caminhada. Faço votos de feliz retorno ás vossas comunidades. Estou a lhes enviar finalmente a versão corrigida da Carta Final que deverá ser divulgada em toda grande região Nordeste. E, porque não dizer em todo Brasil? Um abraço a todos e todas que num grande mutirão ajudaram na realização e sucesso de todo este encontro. Graça Ferreira”.

Confira carta:

CARTA FINAL DO 7º NORDESTÃO DAS CEBs

 Nas quentes terras de Teresina-PI, entre os dias 07 e 10 de julho de 2016, as Comunidades Eclesiais de Base – CEBs – do Nordeste estiveram reunidas na OLARIA DAS COMUNIDADES em seu 7º Nordestão. O encontro aconteceu como preparação ao 14º Intereclesial de CEBs que realizar-se-á em Londrina-PR, em janeiro de 2018. Por isso refletimos o mesmo tema, a partir da realidade nordestina: “CEBs no Nordeste e os desafios do mundo urbano”, e o lema: “Eu vi e ouvi os clamores do meu povo nordestino e desci para libertá-lo”.

 Participamos cerca de quatrocentos delegados e delegadas, vindos/as dos nove estados do Nordeste; ficamos edificados/as com a presença de nove bispos, e o representante da CNBB no Setor CEBs, leigo/as, sacerdotes e religiosas e membros de outros credos. Fomos muito bem recebidos/as pelo arcebispo de Teresina Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, pela Comissão de CEBs e pelas famílias e comunidades hospedeiras. Quantas pessoas integraram as equipes de serviço. Foi emocionante ouvir Dom Miguel Fenelon Câmara, bispo emérito de Teresina, que no auge de seus 91 anos, falou com entusiasmo sobre as CEBs.

Vivemos numa sociedade marcada pela cultura urbana, que penetra até os rincões do mundo rural e influencia o comportamento social, econômico,  político e religioso das pessoas, comunidades, pastorais e movimentos sociais. As CEBs, como seguidoras de Jesus Cristo, não poderiam deixar de refletir sobre esses desafios.

 Assim, o 7º Nordestão procurou ser um espaço de reflexão desses desafios. No primeiro dia o assessor Pe. Anastácio nos levou a refletir sobre a CIDADE HOJE, a partir da realidade do Nordeste.  Em seguida, nos reunimos em sete  tendas, cujos nomes fizeram memória à mártires e militantes da caminhada. Tendas: AntoniaFlor:CEBs e a vivência do sagrado no mundo urbano; Manuel Berto: CEBs meio ambiente e saneamento básico; Frei Juvenal: CEBs e as experiências exitosas no mundo urbano; Índio ManduLadino:CEBs e o enfrentamento da violência na construção da cultura de paz; Marilene de Jesus: CEBs e a política no Brasil; Flaviano:CEBs e o mundo do trabalho na economia globalizada; José M. do Tomé: CEBs e a manipulação da informação. No segundo dia, com a assessora Hermínia e o assessor Pe. Vileci, refletimos que, tanto no 1º como no 2º Testamento a vida urbana desafiava o Povo de Deus, inclusive, as primeiras comunidades cristãs agiam e atuavam nas cidades.

 O Papa Francisco foi constantemente lembrado, por sua Carta Encíclica “Laudato Si” e por seu testemunho profético.

 Que todas as Comunidades e Igrejas recebam nosso grande abraço, e continuemos unidas numa grande rede, nos engajando para o enfrentamento aos desafios da cultura urbana, a fim de que nossa sociedade seja mais justa, pacífica, solidária, conforme o Projeto do Senhor Jesus Cristo.

Da Olaria das Comunidades – Teresina-PI, 10 de Julho de 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.