Shadow

Artigos

ÀS MÃES!

ÀS MÃES!

Artigos, Destaque
Por ANTONIO SALUSTIANO FILHO (TONHÃO) Arte: Anderson Augusto Pereira Deus é o autor de todas as formas de vida. Porém, a vida, cada uma segunda sua espécie, não surgiu do nada. Deus contou com coadjuvantes para que florescesse a vida na sua diversidade. A espécie humana tem a mulher como geradora da vida. Então, nós, homens e mulheres, rendamos nossas homenagens às nossas MÃES, presentes ou “in memória”, pois, elas disseram sim ao Criador da vida no ato da fecundação. Cuidaram de cada detalhes para que nossas vidas, desde o ato primeiro – a fecundação –, pudessem ser geradas, viessem à luz e crescessem para dar continuidade à espécie. Somos eternos nos filhos gerados, adotados, graças às nossas mães. Por isso, sem o afã dos presentes materiais, caraterizados por tantas futilidad...
A pirâmide social e o trabalho de base

A pirâmide social e o trabalho de base

Artigos, Destaque
Comparemos a estrutura social do capitalismo a uma pirâmide. Na ponta, lá em riba,estão os grandes empresários, proprietários dos bancos, das grandes fábricas, dasgrandes fazendas, dos grandes comércios, dos meios de comunicação de massa e demuito mais. Ainda em cima, mas um pouquinho pra baixo, encontram-se osrepresentantes dos capitalistas no legislativo, no judiciário, em chefias de algumasinstituições religiosas, nos governos. Na base da pirâmide está a classe que é coagida aconstruir e sustentar toda a estrutura, ao mesmo tempo em que, alienada do poder dedecisão, é esmagada por ele.A classe oprimida e explorada é variada em sua composição. Se você é pobre, indígenaou preta, mulher, homossexual e favelada, é muito provável que esteja no chão dapirâmide. Se é homem, hetero, br...
O que foi o Concílio Vaticano II?

O que foi o Concílio Vaticano II?

Artigos
Entenda o que foi um dos principais eventos reformadores da Igreja Católica no século XX, com repercussões até hoje. Por Sérgio Ricardo Coutinho* No aclamado filme de Fernando Meirelles, “Dois Papas”, o Papa Bento XVI (Anthony Hopkins) e o cardeal Jorge Mario Bergoglio (futuro Papa Francisco e interpretado por Jonathan Pryce) se encontram em Roma, em algum momento do ano de 2012. Os dois travam uma discussão bem interessante, com visões antagônicas, sobre a situação da Igreja Católica. – Acha que a Igreja está falhando? – pergunta Bento XVI. –  Estamos perdendo fiéis – responde Bergoglio preocupado. – E isso é culpa da Igreja… e não do relativismo e da permissividade!? Como dizem? Do “vale tudo”!? Pois é. Você disse que a Igreja é narcisista, ou será que foi mal interp...
Páscoa nossa de cada dia

Páscoa nossa de cada dia

Artigos
Por Pe. Francisco Aquino Júnior Jesus foi assassinado em nome da lei (Jo 19,7). Morreu como maldito (Dt 21,23). Mas Deus o ressuscitou dos mortos, confirmando sua vida/missão e abrindo para nós um caminho autêntico e eficaz de salvação: lavar os pés uns dos outros (Jo 13,13-15); fazer-se próximo dos caídos (Lc 10, 25-37); socorrer os pequenos em suas necessidades (Mt 25, 31-46). Essa é a forma de participarmos de sua vida/missão (Jo 13,35) e, por ela, participamos da vida divina e manifestamos a glória de Deus no mundo. A celebração do Mistério Pascal é inseparável da vida nova em Cristo Jesus. Não por acaso, os encontros com o Ressuscitado sempre geram um dinamismo missionário (Lc 24, 33-35; Jo 20,19-22). E não por acaso, a liturgia do Tempo Pascal retoma sempre as catequeses batis...
O povo sabe fazer sua própria análise de conjuntura

O povo sabe fazer sua própria análise de conjuntura

Artigos
Por Roberto Malvezzi (Gogó) É interessante acompanhar todas as análises da conjuntura brasileira feitas pelos experts no assunto. Também é interessante acompanhar as pesquisas eleitorais, embora tantas vezes elas pareçam torturar os números para nos convencer que determinado candidato está à frente ou quando um simples 1% já parece demonstrar uma possível virada no jogo eleitoral. Entretanto, o povo tem sua própria análise de conjuntura. Já dizia um grande pedagogo popular da década de 80, Cláudio Perani, um jesuíta que fundou o CEAS na Bahia e depois fundou o SARES na Amazônia: “o povo é pragmático e tem sua própria análise de conjuntura, feita a partir de suas necessidades concretas”. É útil recordar para os que têm tanto medo das fakenews, do poder das mídias oligárquicas, dos...
‘Eu também não te condeno’

‘Eu também não te condeno’

- SULÃO, Artigos
O cartaz da Campanha da Fraternidade deste ano reproduz o relato da mulher que estava para ser apedrejada. Tudo começa na noite anterior ao fato quando Jesus havia discutido com um grupo de pessoas. Estas se dispersaram e foram para suas casas, enquanto Jesus, não tendo casa em Jerusalém, foi para o Monte das Oliveiras, onde existia um horto, lugar que costumava passar longo tempo em oração. No dia seguinte, antes do nascer do sol, Jesus já estava novamente no templo. O povo também veio bem cedo para poder escutá-lo. É nesse momento que chegam os escribas e fariseus trazendo uma mulher pega em flagrante adultério ser apedrejada, e, armando uma cilada, querem a opinião de Jesus. Se Ele dissesse “apliquem a lei”, eles diriam que Jesus não é tão bom como parece, porque mandou matar a pobr...
CEBs: ESPAÇO PRIVILEGIADO PARA EDUCAÇÃO QUE LIBERTA – CF/2022.

CEBs: ESPAÇO PRIVILEGIADO PARA EDUCAÇÃO QUE LIBERTA – CF/2022.

Artigos
Por ANTONIO SALUSTIANO FILHO* Estamos em plena Quaresma, momento propicio para vivermos de forma mais acentuada o processo de conversão. Quaresma é tempo de voltar, de maneira mais intensa, o coração ao Deus da vida (Yahweh), como diz do Profeta Joel (Jl 2, 12-18); buscar a misericórdia do Pai (Sl 50/51) e nos reconciliarmos com Deus (2Cor 5,20-6,2) em Jesus Cristo com a alegria do jejum, o silêncio (introspecção) da oração e a prática a sincera da caridade (Mt 6,1-6.16-18), conforme celebramos na Liturgia da Quarta-feira de Cinzas. O jejum, a oração e a caridade são os três gestos elementares do processo de conversão postos como desafios para todos nós nesse tempo quaresmal. Não vamos aqui teologizar (fazer teologia) sobre cada um desses elementos, mas discorrer de forma singela so...
Educação para a Fraternidade

Educação para a Fraternidade

Artigos
Por Padre Francisco Aquino Júnior. A quaresma é um tempo marcado pelo chamado à conversão: volta ao Senhor, adesão ao seu Evangelho, mudança de vida. E essa conversão é tanto pessoal (conversão do coração), quanto social (transformação da sociedade). Ela se concretiza no modo de pensar/sentir/agir de cada pessoa e no modo como cada pessoa se relaciona com os outros e reage ao que acontece na sociedade. Não há verdadeira conversão com indiferença aos outros e à sociedade. Menos ainda com cumplicidade com qualquer forma de injustiça, preconceito, violência. Ela exige compromisso com uma economia a serviço da vida, com uma política voltada para o bem comum e os direitos dos pobres e marginalizados, com uma cultura do encontro, do diálogo, da solidariedade e da promoção dos direitos h...
O PREGADOR MALUCO E A MORTE DE DEUS

O PREGADOR MALUCO E A MORTE DE DEUS

Artigos, Notícias
Por Antonio Salustiano Filho* Dormi[1] um sono profundo e sonhei que estava num lugar parecido com a Praça da Sé em São Paulo onde um desses pregadores anônimos pregava alto e em bom tom dizendo o seguinte: “Veja quanta miséria, quanta gente infeliz! Vocês mesmos, olhem para dentro de si e sintam a ausência de um sentido para continuar a viver com a decência e dignidade que o Criador os outorgou no ato da criação! Quantas frustrações, tristezas e infelicidades acumuladas no decorrer desse tempo que vai do dia, que vieram à luz até aqui e, para a maioria até o momento derradeiro, pois muitos vão continuar sendo o que são: NADA, NADA, NADA até que a morte os levem desta vida! Cada um dos que estão aqui é o protótipo ambulante da miséria humana, em marcha fúnebre para fim da espécie”, diz...
Se Deus é de direita ou de esquerda

Se Deus é de direita ou de esquerda

Artigos, Notícias
Por Marcelo Barros* Por vários motivos, no Brasil, esse assunto parece ser dos mais atuais e importantes. Antes de tudo, porque, há várias eleições, não poucos bispos e pastores pentecostais e evangélicos, assim como também alguns padres e bispos católicos, fazem de tudo para mostrar que Deus aceitou ser cabo eleitoral dos candidatos que eles, pastores, defendem. Além disso, querem desmoralizar e demonizar os seus adversários aos quais, indiscriminadamente, denominam como sendo de esquerda, sem se preocupar em saber o que isso possa significar. Não basta terem muito mais dinheiro do que os outros e contarem com o apoio de grandes meios de comunicação. Procuram desviar a discussão dos problemas do país e trazer para o centro das campanhas eleitorais o projeto de manutenção da moral sexu...