Liturgia

Reflexões da Palavra | Festa do Batismo do Senhor – Ano B

Reflexões da Palavra | Festa do Batismo do Senhor – Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 42,1-4.6-7 - Sl 28 - At 10,34-38 - Mc 1,7-11 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. À margem do rio Jordão, João Batista prega a conversão dos pecados como meio para se receber o Reino de Deus que está próximo. Jesus também é batizado como todo o povo. O batismo era um rito penitencial; por isso causa um certo constrangimento esta passagem em que Jesus se iguala aos pecadores batizados por João. Mas a narrativa de Marcos é surpreendente: a manifestação, do Pai e do Espírito Santo dão-lhe um significado preciso. Jesus é proclamado "filho bem-amado" e sobre ele desce o Espírito que o investe da missão de ser profeta = anúncio da mensagem de Salvação; ser sacerdote = oferecer o único sacrifício agradável a Deus; rei = messias esperado como salvador. E Jesus deu
Reflexões da Palavra | Festa da Epifania do Senhor

Reflexões da Palavra | Festa da Epifania do Senhor

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 60,1-6 - Sl 71 - Ef 3,2-3a.5-6 - Mt 2,1-12 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Celebramos hoje a Festa da Epifania, da manifestação do Senhor a todos os povos representados pelo Reis Magos que foram visitar o Menino que nasceu. "Mago" significa grande, ilustre - do grego - e os magos vieram do Oriente à procura de alguém mais importante que eles: o Rei-Jesus. Diz o texto que ficaram muito alegres e ofereceram presentes ao menino: ouro, incenso e mirra. O ouro simboliza a realeza de Jesus, o incenso a sua divindade, e a mirra, a sua humanidade. A humanidade tende hoje - mais que nunca - a um universalismo até agora nunca atingido e que produzirá um novo tipo de pessoas, cuja cultura não será mais limitada à sua civilização e cujos meios técnicos e científi
Reflexões da Palavra | Festa da Sagrada Família | Ano B

Reflexões da Palavra | Festa da Sagrada Família | Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Eclo 3,3-7.14-17a - Sl 127 - Cl 3,12-21 - Lc 2,22-40 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. A liturgia do primeiro domingo, imediatamente após o Natal, celebra a Sagrada Família de Jesus - Maria e José. As características da família descritas no Antigo Testamento, sobre as quais se modelavam as nossas famílias patriarcais, eram: a paz, a abundância de bens materiais, a concórdia e a descendência numerosa - sinais de benção do Senhor. A obediência e o amor eram a lei fundamental; essa obediência não era só sinal e garantia de benção e prosperidade para os filhos, mas também um modo de honrar a Deus nos pais - cf. a 1a leitura -. Nem tudo é romance e idílio, paz e serenidade no seio de uma família. A família passa por sofrimentos, dificuldades, perseguições;
Reflexões da Palavra | 4º Domingo do Advento | Ano B

Reflexões da Palavra | 4º Domingo do Advento | Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: 2Sm 7,1-5.8b-12.14a.16 - Sl 88 - Rm 16,25-27 - Lc 1,26-38 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Vigilância. Conversão. Alegria. A palavra de ordem deste último domingo do Advento é Esperança! A chegada de um menino frágil e sem os recursos minimamente necessários para acolher a fragilidade da vida é a esperança que nos move pela fé. Maria - uma mulher simples e pobre - acolhe o anúncio do anjo que a convida para ser a mãe desse menino. Embora perturbada e sem entender o que estava acontecendo, ela respondeu: "Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!". Já os antigos sentiam dificuldades e lhes faltavam recursos para conseguir chegarem sozinhos à realização da aventura humana, e nessa pobrez
Reflexões da Palavra | 3º Domingo do Advento | Ano B

Reflexões da Palavra | 3º Domingo do Advento | Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 61,1-2a.10-11 - Sl: Lc 1 - 1Ts 5,16-24 - Jo 1,6-8.19-28 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Vigilância. Conversão. Alegria! Celebramos o domingo da alegria: Deus vem para alegria dos pobres. Nosso Deus que vem quer ser "pobre"; contesta as imagens que dele fazemos, e vem ao nosso encontro numa dimensão incomum para as religiões. Os pobres são os privilegiados do Reino; são mais disponíveis para o alegre anúncio da salvação; são os que não se apoiam em sua suficiência pessoal ou na segurança material; estão atentos à escuta da Palavra e são capazes de uma felicidade simples, desinteressada. O profeta Isaías anuncia uma mensagem de paz e libertação para os infelizes, contra os injustos opressores. É um
Reflexões da Palavra | 2º Domingo do Advento | Ano B

Reflexões da Palavra | 2º Domingo do Advento | Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 40,1-5.9-11 - Sl 84 - 2Pd 3,8-14 - Mc 1,1-8 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Se no domingo passado a ordem era vigilância, neste somos chamados à conversão! O profeta nos convida à confiança, pois Deus vem e caminha à frente do seu povo para conduzi-lo, livre, da terra da escravidão à sua própria terra. Com bom pastor, cuida dos fracos e dos pequenos; é um Deus forte, alegra-se em perdoar e renovar todas as coisas. Salvação, alegria, amor, verdade, justiça, constituem o cortejo do Senhor Deus. São os bens da aliança, da amizade entre Deus e os seus - cf. a 1a leitura de Isaías. Esses bens não provêm de nós, dos nossos esforços, mas nos são dados por aquele que nos chama à conversão, a fim de que nossas faltas sejam perdoadas
Reflexões da Palavra | 1º Domingo do Advento | Ano B

Reflexões da Palavra | 1º Domingo do Advento | Ano B

Destaque, Liturgia
Leituras: Is 63,16b-17.19b;64,2b-7 - Sl 79 - 1Cor 1,3-9 - Mc 13,33-37 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Neste domingo começa o Advento, do ano litúrgico B. O tempo do Advento vai de 29 de novembro a 24 de dezembro de 2020. Os domingos do tempo do Advento chamam-se: 1.º, 2.º, 3.º e 4.º domingo do Advento. Este tempo que antecede o Natal é o primeiro tempo do calendário litúrgico. É um tempo de espera e de esperança para a chegada de Cristo. Um Deus salvador e redentor nos vem espontaneamente ao pensamento quando as coisas vão mal e uma situação é humanamente insolúvel. Mas é certa esta concepção de Deus e de sua manifestação no meio de nós? Será justo pedir à sua onipotência que resolva nossos problemas? Certam
Reflexões da Palavra | 34º Domingo do Tempo Comum | Ano A

Reflexões da Palavra | 34º Domingo do Tempo Comum | Ano A

Destaque, Liturgia
Leituras: Ez 34,11-12.15-17 - Sl 22 - 1Cor 15,20-26.28 - Mt 25,31-46 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. Celebramos neste domingo a Festa de Cristo Rei do Universo - Senhor dos Tempos e da humanidade. Encerra-se assim, o ano litúrgico - Ano A. O universo, do qual é rei, é constituído pela totalidade humana: todas as coisas estão sujeitas a Deus Pai e foram redimidas por Cristo. Temos aqui uma visão cósmica da sua realeza. Na nossa cultura, estamos acostumados a identificar realeza, rei e reinado com poder, luxo, riqueza, coroa de ouro, e é assim que vemos Jesus na iconografia litúrgica, nos altares das nossas igrejas e nas imagens que o representam. No entanto, a história e a Palavra de Deus nos revelam que Jesus teve como símbolos do seu reinado uma coroa de espinhos
Reflexões da Palavra | 32º Domingo do Tempo Comum | Ano A

Reflexões da Palavra | 32º Domingo do Tempo Comum | Ano A

Destaque, Liturgia
Leituras: Sb 6,12-16 - Sl 62 - 1Ts 4,13-18 - Mt 25,1-13 Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. O evento histórico de Jesus de Nazaré, manifesta de tal modo o Senhor que vem, que é necessário mobilizar diante dele toda a nossa atenção e todas as nossas energias. Por isso devemos estar vigilantes. A vigilância atinge o máximo de sua expressão, pois nos convida a um compromisso preciso: seguir Jesus, estar presente quando passa o esposo, participar de seu cortejo... O relato evangélico deste domingo nos fala de uma festa de casamento. Muito alegres, um grupo de jovens "saem à espera do esposo" mas nem todas vão preparadas. Algumas levam consigo o óleo para acender suas tochas/lamparinas, mas outras nem sequer pensaram nisso. Com a demora do esposo, adormeceram. O problema c
Reflexões da Palavra | Solenidade de Todos os Santos | Ano A

Reflexões da Palavra | Solenidade de Todos os Santos | Ano A

Destaque, Liturgia
Leituras: Ap 7,2-4.9-14 - Sl 23 - 1Jo 3,1-3 - Mt 5,1-12a Por Quininha Fernandes Pinto, do Regional Leste 1. A Bíblia reservou a Iahweh o título de "Santo" - palavra que tinha, no princípio, um significado muito próximo ao de "sagrado". Deus é o "Outro", tão transcendente e tão longínquo que o ser humano não pode pensar em participar da sua vida. A santidade era algo distante, e para efetuar a santidade a que Deus chamava, o povo eleito tinha apenas meios legais e práticas de purificação exterior. Aos poucos foram tomando consciência de que tais meios eram insuficientes e procuravam a "pureza de coração ", aspirando uma santidade que seria comunicada diretamente por Deus. Esta aspiração se realiza em Jesus Cristo. O Evangelho nos apresenta um dos textos mais conhecidos do Novo Testam